BC considera permitir resgate de dinheiro retido em instituições falidas

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


O Banco Central liberou este ano a opção “Valores a Receber”, que permite que pessoas consigam resgatar quantias retidas em instituições financeiras. Com isso, os cidadãos conseguem fazer consultas para saber se existe algum valor que lhes pertence, mas que ficou bloqueado por alguma razão. Assim, as quantias referentes ao dinheiro que ficou em contas correntes encerradas já foram liberadas, e em maio será a vez de liberar os valores retidos em bancos falidos.

Leia mais: Dinheiro esquecido: Quase 17 milhões ainda não consultaram o sistema de valores a receber.

Nova função chega em maio

As consultas são feitas diretamente pelo site do Banco Central, de modo que houve a necessidade de tirar o site do ar temporariamente por excesso de acessos. Contudo, agora a ferramenta “Valores a Receber” já está em funcionamento, mas apenas dá resultados de casos específicos.

Por enquanto, apenas constam nos sistemas as quantias que ficaram nas contas que foram fechadas ainda com saldo. Além disso, valores que foram de contas de instituições cooperativas também ficarão disponíveis para saque. Para isso, a pessoa precisa ter agendado a consulta no site, sendo que a nova rodada de consultas começa no dia 2 de maio. Por isso, será também a partir dessa data o saque de dinheiro dos bancos falidos.

Como consultar o “Valores a Receber”?

O Banco Central enfatiza que todas as consultas devem ser feitas pelo site valoresareceber.bcb.gov.br. Isso porque já há relatos de tentativa de fraudes que incluem SMS’s e e-mails com links falsos para fazer a consulta. Logo, dirija-se ao site e preencha os dados solicitados, como CPF ou CNPJ, e receba a data exclusiva para a sua consulta. Dessa forma, você precisará esperar até o dia indicado para então conseguir realizar a consulta propriamente.

Ademais, você deverá utilizar o seu cadastro no sistema Gov.br para realizar essa etapa, mas você pode fazer o cadastro na hora, caso ainda não possua. Por fim, o Banco Central também irá lhe apresentar as opções para saque, que podem incluir transferência ou Pix.



Fonte: Fonte: R7