Banco Central implementou medidas de segurança para transferências e limites

0
9




O Banco Central implementou várias medidas de segurança referentes ao PIX para garantir mais confiabilidade ao usuário.

PIX: Novas medidas de segurança

Veja abaixo as principais mudanças referentes ao pagamento eletrônico, que se popularizou no Brasil:

  • Limite de R$ 1 mil para operações entre pessoas físicas (incluindo MEIs) das 20 h às 06 h;
    • Tal medida valerá para transferências intrabancárias, Pix, cartões de débito e liquidação de TEDs.
  • Aumento de limite: Prazo de 24 horas e máximo de 48 horas para a efetivação do usuário, feito por canal digital, para aumento de limites de TED, DOC, transferências , PIX, boleto e cartão de débito. Tal medida impede o aumento imediato de situação de risco.
  • Limites diferentes: Possibilidade de estabelecer limites transacionais diferentes no Pix para os períodos diurno e noturno, permitindo limites menores durante a noite.
  • Cadastro de Contas Especiais: Permitirá ao usuário cadastrar previamente contas, que poderão receber Pix acima dos limites estabelecidos. Para as demais contas o limite permanecerá baixo.

Pix aumenta a velocidade em que os pagamentos e as transferências são realizados e recebidos. Além disso, o Pix tem o potencial de aumentar a eficiência e a competividade do mercado financeiro a partir das suas funcionalidades.

Ele ainda tem por objetivo:

  • Baixar o custo de procedimentos financeiros
  • Aumentar a segurança dos processos de pagamento
  • Aprimorar a experiência dos clientes de uma forma geral
  • Promover a inclusão financeira das pessoas
  • Atender a uma série de necessidades que fazem parte do grupo de instrumentos de pagamentos que podem estar disponíveis para a população a partir do novo serviço.

De acordo com os dados compartilhados pelo BC, no período de 16 novembro de 2020 a 20 de agosto de 2021 foram registradas uma suspeita de fraude a cada 100 mil transações.





Fonte: Fonte: R7