Auxílio inclusão será pago a partir de outubro, veja quem recebe

0
144




O Governo Federal lançará abono extra para segurados, referentes ao BPC/LOAS (Benefício de Prestação Continuada), que conseguirem um emprego. O auxílio-inclusão, foi criado para incentivar a entrada dos beneficiários no mercado de trabalho.

Os pagamentos serão iniciados no mês de outubro, e o valor adicional será de R$ 550. Para receber o benefício, o cidadão que ganha o BPC terá que conseguir um emprego com carteira assinada.

De acordo com as regras, após entrar no trabalho formal, o segurado deixará de fazer parte do programa e de receber o benefício no valor um salário mínimo. O objetivo do auxílio-inclusão é complementar o salário pago pela nova empresa.

Quem pode receber?

Conforme informações do Governo Federal, aqueles que já fazer parte do Benefício de Prestação Continuada terão direito ao abono extra. Veja abaixo quais são os critérios para participar do programa:

  • Ter idade igual ou superior a 65 anos ou ser portador de deficiência (física, mental, sensorial ou intelectual) de qualquer idade;
  • Ter renda mensal familiar igual ou inferior a um quarto do salário mínimo (R$ 275) per capita;
  • Não ter condições financeiras para próprio sustento de sua família;
  • Não receber nenhum benefício previdenciário ou de outro regime.

Além das regras citadas acima, quem conseguir um emprego terá que estar inscrito no CadÚnico e receber remuneração mensal igual ou inferior a dois salários mínimos (R$ 2.200 atualmente).

Ainda de acordo com as regras, o BPC não pode ser acumulado com aposentadorias, pensões, seguro-desemprego ou outros benefícios do INSS. Se o cidadão perder o emprego e voltar a se enquadrar nas regras do programa, poderá voltar a receber o valor total do programa.





Fonte: Fonte: R7