Aneel autoriza novos reajustes que devem impactar 449 cidades

Na última terça-feira (4), a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou novos reajustes nas contas de luz dos brasileiros. A decisão vai impactar os consumidores de 449 cidades em mais 3 estados.

O preço das tarifas vai reajustar até 10,5%, a partir de sábado (8), em parte de São Paulo e nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. O maior reajuste será para consumidores de baixa tensão da Energisa Mato Grosso do Sul (+10,48%) e o menor, para consumidores residenciais da CPFL Paulista (+4,28%).

O valor da conta de luz já havia subido 12,6% em março em 4 estados e também vai subir, entre o fim de abril e começo de julho, até 12,5% em mais 6 unidades da federação. A distribuidora que vai ter os menores reajustes é a CPFL Paulista, subsidiária da CPFL (CPFE3).

O órgão atende a cerca de 4,8 milhões de unidades consumidoras em 234 cidades do interior de São Paulo, inclusive municípios outros municípios, como Campinas e Ribeirão Preto.

Já o reajuste médio nas tarifas da CPFL Paulista, terceira maior distribuidora de energia do país, vai ser de 4,89% (sendo 5,44% para a alta-tensão e 4,60% para a baixa-tensão). O menor reajuste vai ser para os consumidores residenciais, que fazem parte da baixa-tensão (4,28%).

A Energisa Mato Grosso do Sul é uma empresa do setor elétrico que atua no estado do Mato Grosso do Sul. A empresa terá o maior reajuste nas contas de luz. A alta média vai ser de 9,28%, sendo 6,28% para a alta-tensão e 10,48% para a baixa (9,58% para os consumidores residenciais).

Já na Energisa Mato Grosso, a alta média das tarifas vai ser de 8,81% (7,29% para a alta-tensão e 9,45% para a baixa). Para os consumidores residenciais, o reajuste será de 8,62%.

Reajustes da CPFL

A Aneel autorizou um reajuste médio de 9,02% na CPFL Santa Cruz em março, incluindo a maior alta entre todas as tarifas autorizadas no mês (+12,67% para consumidores de alta-tensão) e também propôs um reajuste de até 10% nos preços da RGE.

A CPFL atende a cerca de 17,2 milhões de clientes em 4 estados (Minas, Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo).

Já a RGE atende a 3,1 milhões de unidades consumidoras em 381 cidades do Rio Grande do Sul, correspondendo a cerca de 65% da energia consumida no estado e atende a cerca 7,4 milhões de pessoas em municípios como Canoas, Caxias do Sul, Santa Maria e Novo Hamburgo.

Fonte: Fonte: R7