Aluno desiste do Enem 2021 após perder o padrinho para Covid no PI: ‘Não tive tempo e saúde mental’ | Piauí

0
14


Zanaundê de Aguiar Quadros, de 17 anos, pretende cursar música ou jornalismo em Teresina. Para conquistar uma vaga na faculdade, ele iria fazer pela primeira vez o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021, mas a falta de adaptação às aulas on-line, o retorno parcial das atividades presenciais este ano e a perda do padrinho para a Covid-19 fez com o estudante desistisse da inscrição.

Neste ano, pouco mais de 4 milhões de estudantes se inscreveram para o Enem 2021. Esse é o menor número registrado desde 2007. O número final de candidatos habilitados a realizarem o exame pode cair ainda mais, porque o pagamento da taxa de inscrição, de R$ 85, pode ser feito até segunda-feira (19). Sem essa validação, a inscrição não é concluída.

“Com a chegada das aulas on-line, eu e com certeza muitos alunos tiveram barreiras para se acostumar com toda uma nova rotina, que era totalmente fora das expectativas. E neste ano foi bem pior. Apesar de ter tido o retorno parcial das atividade presenciais, existe a dificuldade para memorizar tudo e ainda ter que entrar de cabeça no Enem, que era uma incerteza se aconteceria ou não. Não houve tempo e saúde mental suficiente para se planejar para fazer a prova”, afirmou.

O estudante, que perdeu o padrinho para a Covid-19, acredita que todas as altas taxas de mortes devido à pandemia, a preocupação em não se contaminar, a perda de entes queridos e todas as mudanças que aconteceram afetaram os estudos dos alunos.

“Por conta do cronograma de estudos ter sido bagunçado e infelizmente por causa do auge pandêmico que a gente viveu nesse primeiro semestre, as coisas se complicaram ainda mais e não deu para se adequar completamente. Acho que a maioria dos alunos que não se inscreveu teve esse mesmo problema. Teve gente que perdeu parentes, perdeu amigos, e a cabeça se sobrecarregou. Isso meio que travou esse prosseguimento dos estudos para o Enem”, comentou.

Ele afirmou que a família entendeu os seus motivos e que acredita que tomou a melhor decisão. Zanaundê está confiante que vai conseguir se preparar para o Enem do próximo ano.

“Eu estou otimista em relação ao futuro. Ao meu ver, o pior já passou em relação à questão pandêmica para a educação. É só questão de ajustes para a gente se readaptar. Eu acho que não ter feito a inscrição foi uma boa decisão para eu me preparar para o ano que vem, pois estarei com mais foco e vou ter me organizado”, finalizou.

VÍDEOS: Assista às notícias mais vistas da Rede Clube:



Fonte: Fonte: G1