7 universidades brasileiras caem em ranking da Times Higher Education; apenas Unifor melhora desempenho | Educação

0
19


As universidades do Brasil que tiveram queda no desempenho ficaram cerca de 200 posições abaixo daquelas alcançadas em 2021. Confira:

Universidades brasileiras que caíram de posição no ranking de 2022

Instituição 2022 2021
Universidade Federal de Santa Catarina 801–1000 601–800
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) 801–1000 601–800
Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) 801–1000 601–800
Universidade de Brasília 1001–1200 801–1000
Universidade Estadual Paulista (Unesp) 1001–1200 801–1000
Universidade Federal de Pelotas 1001–1200 801–1000
Universidade Federal do Rio de Janeiro 1001–1200 801–1000

Segundo a publicação, considerada uma das mais importantes na análise do ensino superior, os motivos que justificam a queda das instituições brasileiras vão desde menor volume de citações em artigos científicos até redução da qualidade de ensino.

Das instituições brasileiras presentes no ranking, só a Universidade de Fortaleza (Unifor) subiu da posição 1001+ para 801-1000 após melhorar em todos os aspectos avaliados. São eles:

  • qualidade de ensino (ambiente de aprendizagem, reputação, desempenho estudantil, número de professores com doutorado, docentes premiados e renda institucional);
  • volume de publicações de pesquisa;
  • citações em artigos científicos;
  • projeção internacional (número de alunos e de professores estrangeiros);
  • e troca de conhecimento com outras instituições.

Apesar disso, a universidade brasileira mais bem avaliada pela revista continua sendo a Universidade de São Paulo (USP), que é a melhor colocada entre instituições de toda a América Latina e está entre as 250 melhores do mundo.

Top 10 universidades brasileiras

Instituição 2022 2021
Universidade São Paulo 201–250 201–250
Universidade de Campinas 401–500 401–500
Universidade federal de Minas Gerais 601–800 601–800
Universidade Federal do Rio Grande do Sul 601–800 601–800
Universidade Federal de Sergipe 601–800 601–800
Universidade Federal de Santa Catarina 801–1000 601–800
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) 801–1000 601–800
Universidade de Fortaleza (UNIFOR) 801–1000 1001+
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) 801–1000 801–1000
Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) 801–1000 601–800

O Brasil também se destacou ao emplacar nove universidades estreantes no ranking mundial, todas acima da 1201ª colocação:

  • Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • universidade Federal do Tocantins
  • Universidade Federal do Vales do Jequitinhonha e Mucuri
  • Universidade Presbiteriana Mackenzie
  • Universidade Federal da Grande Dourados
  • Universidade Federal do Triângulo Mineiro
  • Universidade Nove de Julho (Uninove)
  • Universidade de Passo Fundo (UPF)
  • Universidade de Pernambuco

As melhores universidades do mundo

O ranking das 10 melhores universidades do mundo segue sendo ocupado por instituições do Reino Unido e dos Estados Unidos. Confira abaixo a classificação:

As 10 melhores universidades do mundo

1 Universidade de Oxford Reino Unido
=2 Instituto de Tecnologia da Califórnia Estados Unidos
=2 Universidade de Harvard Estados Unidos
4 Universidade de Stanford Estados Unidos
=5 Universidade de Cambridg Reino Unido
=5 Instituto de Tecnologia de Massachusetts Estados Unidos
7 Universidade de Princeton Estados Unidos
8 Universidade da Califórnia, Berkley Estados Unidos
9 Universidade de Yale Estados Unidos
10 Universidade de Chicago Estados Unidos

Pesquisas sobre Covid-19 determinam ranking

Universidades que desenvolveram pesquisas sobre a Covid-19 tiveram melhor desempenho no ranking referente a 2022. Oxford, primeira colocada pela sexta vez consecutiva, é responsável pelo desenvolvimento da vacina AstraZeneca, uma das principais usadas ao combate da doença.

Outras 19 instituições também se destacaram segundo a revista por se tornarem referência no estudo ao vírus causador da Covid — sendo 11 delas universidades chinesas.



Fonte: Fonte: G1