6 meses para o Enem 2022: saiba como se planejar | Enem 2022

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Faltam seis meses para o primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022, que vai ser aplicado em 13 e 20 de novembro. O tempo é suficiente para se preparar, opinam coordenadores de cursinhos preparatórios.

“Pode parecer pouco tempo para algum ou muito tempo para outros, mas, se organizar, todo mundo se sai bem”, diz Marcelo Pereira, coordenador do cursinho comunitário Bora, Que É Agora.

Ele acredita que a preparação já começa com a inscrição no exame. “Quando o aluno se inscreve, já começa a se preparar mentalmente para o momento da prova. Ele sabe que vai passar horas estudando e só vai acabar com o último dia do Enem“.

Assim como ele, o coordenador pedagógico do Colégio e Curso AZ, Filipe Araújo, também recomenda que o candidato se organize desde já.

Neste texto você vai ver:

  • Rotina de estudos
  • Quanto tempo estudar
  • Provas de anos anteriores
  • Redação
  • Matemática
  • Tempo para fazer o que gosta
  • Cronograma do Enem 2022
  • Disciplinas e horários das provas

Confira dicas para otimizar o tempo até o exame:

Crie uma rotina de estudos

É importante pensar na organização para conseguir passar por todo conteúdo exigido pelo Enem. Para isso, o aluno precisa saber o tempo que ele terá disponível em cada dia para, então, montar uma estratégia que se enquadre na sua realidade com o objetivo de manter uma rotina de estudos.

A recomendação é que o aluno divida seu tempo disponível em dois momentos. No primeiro, o foco deve se manter no estudo teórico. Dessa forma vai relembrar assuntos passados e aprender novos conceitos. Já na segunda metade, o aluno pode se dedicar à resolução de questões com o objetivo de fixar, de fato, o conteúdo.

Em caso de alunos que tenham mais facilidade em alguns conteúdos, é comum que fique menos tempo em estudos teóricos e mais tempo em resolução de questões.

Saiba quanto tempo estudar

A sugestão do coordenador do AZ é fazer um “contraturno” de estudo, usando como referência a carga horária de aulas escolares.

“Se o aluno estuda pela manhã e assiste cinco horas de aula, uma boa referência seria que ele conseguisse estudar pelo mesmo período no contraturno. Isto é, uma hora de estudo individual para cada uma hora de estudo em sala“, explica.

Já para os alunos que têm dificuldade de manter a concentração, a sugestão é a Técnica Pomodoro, que consiste na divisão dos estudos em blocos de 30 minutos. Os primeiros 25 minutos devem ser focados nos estudos e, nos cinco minutos finais, o estudante vai ao banheiro, usa o celular ou usa como tempo de descanso.

Para quem não tem tanto tempo disponível, Marcelo Pereira reforça que o importante é não deixar de estudar. “Se você tem duas horas livres antes do horário de dormir, estude. Se não tiver este tempo, mas passa meia hora no ônibus até o trabalho, tente estudar nesse intervalo. Isso é primordial para manter o conteúdo em mente”.

Passo a passo: como fazer a inscrição no Enem 2022

Passo a passo: como fazer a inscrição no Enem 2022

Faça provas de anos anteriores

Uma boa estratégia é priorizar a resolução de exercícios, bem como refazer as provas de anos anteriores. Isso vai ser útil para se familiarizar com o formato da prova e também para verificar os itens incorretos em suas respostas, e usá-los como ponto de partida para as revisões da teoria.

É muito importante praticar a redação regularmente. A redação é a única área em que o estudante consegue alcançar 1.000 pontos se gabaritar. Então, produzir textos semanais e submetê-los à correção é uma excelente estratégia para a tão sonhada nota mil”, diz Filipe Araújo.

Já Marcelo Pereira indica a opção de fazer essa atividade em conjunto com amigos. “O aluno pode simular a situação do Enem separando um tempo apenas para a produção da redação. Depois, ele pode trocar seu texto com um amigo para fazerem a correção”.

Enem 2021: Saiba como fazer um bom uso dos textos motivadores na redação

Enem 2021: Saiba como fazer um bom uso dos textos motivadores na redação

Matemática é a disciplina com o maior número de questões no Enem. Então, é importante que o aluno possa transferir este nível de importância em seus estudos, diz Araújo.

Além de fazer exercícios das principais áreas da matemática que costumam cair no Enem, o aluno pode anotar os conteúdos que têm mais dúvida para esclarecer em sala de aula com o professor e também buscar videoaulas com dicas e resolução de exercícios.

Tenha um tempo para fazer o que gosta

“Um ano de vestibular não precisa ser um ano exclusivamente de estudos. Os estudantes precisam entender que fazer alguma atividade extra – esporte, aula de música, dança (ou até reservar um momento do dia para a sua leitura ou vídeo game preferido) – contribui para que a mente esteja mais leve, inclusive no momento de estudo”, acrescenta Filipe Araújo.

“Espairecer a mente de vez em quando também é importante para conseguir manter o ritmo de estudo. Os alunos devem adotar esse tempo como parte do cronograma para, assim, ter o melhor desempenho possível no Enem“, completa Marcelo Ribeiro.

  • Inscrições: 10 a 21 de maio
  • Pagamento da inscrição: 10 a 27 de maio
  • Pedido de atendimento especializado: 10 a 21 de maio
  • Pedido de tratamento pelo nome social: 23 a 28 de junho
  • Provas: 13 e 20 de novembro

Como nos últimos anos, o Enem será aplicado em dois domingos.

O candidato deverá fazer:

  • 45 questões de linguagens (40 de língua portuguesa e 5 de inglês ou espanhol);
  • 45 questões de ciências humanas; e
  • redação.
  • 45 questões de matemática; e
  • 45 questões de ciências da natureza.

Veja os horários de aplicação (no fuso de Brasília):

  • Abertura dos portões: 12h
  • Fechamento dos portões: 13h
  • Início das provas: 13h30
  • Término das provas no 1º dia: 19h
  • Término das provas no 2º dia: 18h30



Fonte: Fonte: G1