Wine pede suspensão de sua entrada na bolsa | Economia

0
17


A Wine, principal clube de vinhos do Brasil, pediu a suspensão de sua oferta pública de ações (IPO), que estava programada para esta semana. A decisão foi protocolada na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta terça-feira (3).

A empresa buscava captar R$ 1 bilhão na bolsa de valores para ampliar as operações. A suspensão acontece em virtude de “conjuntura adversa de mercado”, diz a empresa em comunicado, “por prazo a ser ainda confirmado pela CVM e não superior àquele de cumprimento do vícios sanáveis, e [os acionistas vendedores] comunicarão tempestivamente ao mercado a decisão sobre retomar, interromper ou cancelá-la”.

Conhecida pelo clube de vinhos por assinatura com mais de 178 mil associados, havia planos de usar os recursos para comprar concorrentes, investir na distribuição, marketing e tecnologia. A empresa investia também na abertura de lojas físicas.

Este seria o primeiro IPO do setor de vinhos no Brasil. Como mostrou o G1, a bebida vem em bom momento e ganhou espaço ao se tornar a escolha para momentos de lazer em casa durante a pandemia do novo coronavírus. Dados da Ideal Consulting mostram que a comercialização da bebida de janeiro a agosto de 2020, foi de 313,3 milhões de litros, 37% mais que no mesmo período do ano passado.

A bolsa, contudo, perdeu fôlego no mês de outubro e gerou apreensão de investidores. No último pregão de outubro, a bolsa brasileira fechou em queda de 2,72%, acumulou perda de 7% na semana, e varreu os ganhos do mês de outubro. No ano, o tombo é de 18,91%.

Nesse contexto turbulento, outras 14 empresas desistiram de se lançar ao mercado em 2020. A última foi a varejista Havan.

VÍDEOS: Últimas notícias de Economia



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui