Volume exportado de carne bovina do Brasil cai 3,2% no 1º semestre | Agronegócios

0
77


As exportações brasileiras de carne bovina somaram 880 mil toneladas no primeiro semestre de 2021, queda de 3,2% em relação ao mesmo período do ano passado, mostram dados da Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo).

Por outro lado, em valor, as vendas cresceram 4,4%, para US$ 4,084 bilhões.

Somente em junho, as vendas externas de carne bovina apresentaram queda de 6% no volume e aumento de 13% na receita, em relação a igual mês de 2020.

O destaque do semestre ficou com a China, que importou 519 mil toneladas, com receita de US$ 2,412 bilhões, ou 58,9% do total movimentado pelo país.

No ano passado, no mesmo período, a movimentação era quase a mesma: 518,9 mil toneladas, com receita de US$ 2,358 bilhões ou 57,1% do total exportado pelo Brasil.

Somente em junho, a China comprou 100,9 mil toneladas de carne bovina do Brasil, resultado maior do que maio (87,2 mil), mas 4,1% abaixo do que em junho de 2020.

Entre os 20 principais compradores da carne bovina brasileira in natura e processada, os Estados Unidos ocuparam a segunda posição no semestre, aumentando suas aquisições de 20.108 toneladas em 2020 para 42.482 toneladas no primeiro semestre de 2021 (+111,3%).

Na terceira posição ficou o Chile com compras de 39.825 toneladas (+16,9%) sobre 34.062 toneladas em 2020.

As Filipinas também elevaram suas importações para 29.300 toneladas em 2021 (+ 71,6%), ficando na quarta colocação.

Em quinto lugar está o Egito que reduziu suas compras para 21.870 toneladas ( -60,8%).

Os Emirados Árabes, por sua vez, ocupam a sexta posição com aquisições de 21.736 toneladas no primeiro semestre de 2021, contra 19.549 toneladas no mesmo período de 2020 (+ 11,7%). No semestre, 79 países aumentaram suas importações enquanto outros 73 reduziram suas compras.

VÍDEOS: mais sobre agronegócio



Fonte: G1