Vídeo do deputado Daniel Silveira é removido de seu canal no YouTube por violar políticas da plataforma | Tecnologia

0
38


O vídeo em que o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) ataca ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e faz apologia do AI-5, instrumento de repressão mais duro da ditadura militar, foi removido do seu canal por “violar a política do YouTube sobre assédio e bullying” na tarde desta quarta-feira (17).

Silveira foi preso na noite da última terça (16), um dia após a publicação do conteúdo, por ordem do presidente do STF, Alexandre de Moraes.

Moraes ordenou que o YouTube apagasse o vídeo do deputado, cujo o link citado em sua decisão levava para o canal “Política Play”, que havia republicado o material.

Nesse canal, o vídeo aparecia como “privado” desde manhã desta quarta, o que significa que o dono dele limitou quem pode ver o conteúdo.

O ministro do STF ordenou o bloqueio imediato do material e impôs multa diária de R$ 100 mil caso a decisão não fosse cumprida.

VÍDEO: saiba quem é o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ)
VÍDEO: saiba quem é o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ)

1 min VÍDEO: saiba quem é o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ)

VÍDEO: saiba quem é o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ)

O parlamentar é investigado no Supremo no inquérito que apura a organização e o financiamento dos atos antidemocráticos. Também é alvo de outro inquérito, que investiga ataques a ministros da corte e disseminação de notícias falsas.

Procurado pelo G1, o YouTube disse que “não comenta casos específicos” e disse que “é uma plataforma de vídeo aberta e qualquer pessoa pode compartilhar conteúdo, que está sujeito a revisão de acordo com as nossas diretrizes da comunidade”

“Um usuário que acredite ter encontrado um conteúdo no YouTube em desacordo com nossas políticas pode fazer uma denúncia e nossa equipe fará a análise do material. Quando não há violação à política de uso do produto, a decisão final sobre a necessidade de remoção do conteúdo cabe ao Poder Judiciário, de acordo com o que estabelece o Marco Civil da Internet”, completou a companhia em comunicado.

O vídeo foi reproduzido no YouTube após uma transmissão ao vivo do deputado em seu Facebook, onde o conteúdo continua disponível.

O G1 procurou o Facebook mas obteve resposta até a última atualização desta reportagem.

Veja mais vídeos sobre a prisão do deputado Daniel Silvera:



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui