Venda de veículos novos tem queda de 15,1% em outubro, aponta Anfavea | Economia

0
9


Apesar da queda, o mercado continua em recuperação. A média diária de licenciamentos subiu de 8,7 mil veículos em agosto para 9,9 mil em setembro e 10,2 mil em outubro.

Ao mesmo tempo, o volume de estoques nas fábricas e lojas caiu de 20 dias em setembro para 18 dias no mês passado. Segundo Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea, a indústria tem trabalhado “no justo”, de acordo com a demanda. “No início da pandemia o setor gastou muito capital de giro para manter o estoque de componentes”, destacou o dirigente durante a divulgação dos resultados do mês.

Moraes referiu-se à falta de alguns modelos no mercado hoje. Segundo ele, algumas montadoras estão operando com horas extras para suprir a demanda e, inclusive, cobrir os períodos de falta de insumos.

No acumulado dos dez meses, o volume de vendas recuou 30,4%, para 1,58 milhão de veículos, na comparação com o mesmo período do ano passado.

Os resultados de outubro revelaram que o ritmo de atividade da indústria automobilística continua acelerado, apesar de os volumes ainda serem baixos na comparação com o período antes da pandemia.

Outubro foi o melhor mês desde outubro de 2019, com a produção de 236,4 mil veículos. Isso representou uma queda de 18% na comparação com o mesmo mês do ano passado. Em relação a setembro, por outro lado, houve uma alta de 7,4%.

Moraes disse que o setor enfrenta forte pressão de custos, principalmente no aço, que já subiu 40% somente este ano. Segundo ele, os fabricantes de veículos terão, pela frente, uma “dura negociação” com as siderúrgicas, que argumentam elevação de custos com minério de ferro, principalmente.

No acumulado do ano, as montadoras alcançaram a produção de 1,56 milhão de veículos, o que representa uma queda de 38,5% em relação a igual período de de 2019. A última previsão da Anfavea aponta para uma retração de 35% no ano.

Assista as últimas notícias de economia



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui