Veja 5 estratégias para lucrar com a Black Friday e a Copa do Mundo – Jornal Contábil

Uma pesquisa do Google mostrou que 71% dos entrevistados pretendem ir às compras e estão dispostos a gastar mais na Black Friday deste ano. Tendo em vista que o Brasil estreia na Copa do Mundo no dia 24 de novembro e a Black Friday ocorrerá no dia seguinte, será que esse interesse permanecerá alto?

Nos últimos dois anos, a Black Friday foi afetada pela pandemia, visto que o distanciamento social impediu os compradores de irem às lojas físicas. A expectativa agora era que a data voltasse com força e que as lojas teriam um alto faturamento. Foi aí que um imprevisto surgiu: a Copa do Mundo conflitou com a data do evento.  Para Carolina Zaccaro, CEO da Appreach, empresa especialista em mobile marketing para aplicativos, é uma oportunidade para aumentar as vendas. 

“É possível fazer da Copa uma forte aliada da tradicional Black Friday, em função de ser tão esperada tanto pelos consumidores como pelos varejistas. Não apenas com promoções de itens relacionados ao evento mundial, mas também como mote de campanhas publicitárias. É uma oportunidade em dobro para alavancar altos números de vendas”, aponta Carolina. Dados do Google revelam que nos últimos 5 anos o interesse dos consumidores pelas ofertas mais do que dobrou. É uma data que já se consolidou no Brasil e se tornou um hábito, portanto, este ano tem tudo para ter um crescimento ainda maior.

Cabem aos lojistas e varejistas aproveitarem o gancho e a grande força do futebol para aumentar as vendas com produtos relacionados ao evento. A busca pelo termo “Copa do Mundo” no Google teve um aumento de 34% se comparado a 2018, ano da edição anterior da competição, e 66% das pessoas pretendem comprar algum item ou serviço relacionado ao evento. “É essencial os comércios se voltarem para as estratégias de marketing e divulgação nesse período, pois a intenção de compra nesta data é maior, então é o momento ideal de investir mais em mídia paga para colher um aumento expressivo de vendas”,  conclui Carolina Zaccaro.

A especialista da Appreach aponta cinco ações para ajudar pequenos e grandes varejistas a conseguirem faturamentos elevados:

Preparar e trazer antecipadamente a Black Friday para dentro de casa: 

A pré-Black Friday é um momento crucial para o sucesso. É importante fazer revisão de catálogo, trabalhar com fotos vendedoras, títulos alinhados para resultados das buscas, descrição de produto pertinente e satisfatória etc.

Estudar o mercado: 

É importante fazer um estudo para entender quais produtos devem ser trabalhados neste momento, pois existem muitas possibilidades, principalmente se tratando da Copa do Mundo. 

Invista o ano todo na imagem e reputação da marca: 

Estes são pontos essenciais. De nada adianta investir apenas no fim do ano em marketing, sendo que é possível trabalhar durante bem todo o ano para que performe melhor na Black Friday.

Invista no customer experience: 

A experiência de compra do consumidor depende bastante da logística, por isso, é importante que ela esteja redonda e isso deve ser feito muito antes dessa data tão relevante. Não só vender, mas entregar em um tempo bom, além de a plataforma ter anúncios atraentes e um servidor de qualidade que suporte a alta demanda.

Desenvolver estratégias: 

É importante definir os esforços de marketing previamente, olhar para as Black Friday anteriores, visando entender o que funcionou, o que não e assim planejar campanhas assertivas.

É preciso ter em mente que o consumidor está mais atento em relação a Black Friday, pois sabe pesquisar e entender se é uma oferta real e se há realmente vantagem naquela compra, naquele momento. Se for criada uma estratégia para conseguir praticar preços mais atrativos, essas promoções precisam ser vistas. Para isso, é de extrema importância que sejam bem comunicadas e tenham alcance, por meio da publicidade.

“Outro ponto importante é fidelizar esse novo consumidor, o que será conseguido se a experiência tiver sido em completo, boa e acima da média. E assim, se lembrará no próximo ano que comprou determinado produto na Black Friday, naquele varejista, e assim, criando a possibilidade de que isso venha a acontecer em todos os anos seguintes”, conclui Carolina Zaccaro.

Appreach é uma empresa especializada em mobile marketing para aplicativos.

Fonte: Jornal Contábil