Uso de transações financeiras digitais deve crescer 142,7% até 2030

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


O volume de transações digitais deve crescer 142,7% até 2030, enquanto o uso de novos métodos de pagamento online poderá saltar 1.117%, em igual período, aponta pesquisa elaborada pela consultoria PWC (PricewaterhouseCoopers) sobre as tendências do setor financeiro.

Modalidades de pagamentos – Para análise das modalidades, foram considerados pagamentos instantâneos, como o PIX; transferências entre carteiras digitais e criptomoedas.

Receptividade brasileira – Outro aspecto enfatizado no estudo da PWC é a receptividade do brasileiro a inovações tecnológicas. Um dos exemplos seria o PIX, segundo o sócio da empresa, Willer Marcondes. “O Brasil é um caso mundial de maior adoção percentual de pagamentos instantâneos após o PIX ter completado um ano, o que prova a inclinação brasileira para inovações”, pontua.

Solução robusta – Também chama a atenção outro dado da pesquisa, que apontou crescimento de 388% no uso do PIX, nas transações financeiras, somente no período de 2020 e 2021. Na avaliação de Marcondes, “o Banco Central criou uma solução (o PIX) robusta e estável, que permite fazer o ‘chaveamento’ com o CPF, e-mail ou número de telefone”, acrescentando que “as instituições financeiras já estavam prontas quando ocorreu o lançamento do PIX ”, acrescenta Marcondes.

Pandemia turbinou digitalização – Ironias à parte, foi justamente por conta da pandemia que a digitalização começou a disparar no país, aponta a economista-chefe da plataforma TC, Fernanda Mansano, ao observar bons resultados, igualmente, no setor de tecnologia da informação. “Vimos desde o segundo trimestre do ano passado o quanto esse setor cresceu. Sem dúvidas, a pandemia acelerou esse processo”, afirma.

Outro delivery – Nessa dinâmica, também mudou a forma com que são feitos os pedidos de ‘delivery’, antes realizados na casa do consumidor. O sócio da EWZ, Victor Moudab, assinala que, pelo sistema de atendimento anterior, “a maquininha nem sempre era viável, tanto que agora o pagamento é feito direto no app”.

Mecanismos de segurança – Já para o broker da mesa de renda variável do RJ Investimentos, Guilherme Ishigami, a vantagem das transações financeiras por meio digital é permitir que as empresas possam rastrear o percurso do dinheiro, além de facilitar a criação de mecanismos de segurança. “Os benefícios são o maior controle dessas transações realizadas, por conta de registros mais assertivos em ambientes digitais, enquanto as movimentações via papel moeda ficam mais suscetíveis a transações informais com um menor controle”, conclui.

Investimentos crescem – Estudos recentes sobre tecnologia bancária, apresentados pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), indicam que os investimentos em tecnologia, como inteligência artificial e segurança cibernética, cresceram 8% em 2020.



Fonte: R7