Um ano de crise: com vacinação lenta e fim de programas de ajuda, empresários relatam desânimo e dificuldades para manter negócios | Economia

0
16


Desde aquele momento, o G1 vem acompanhando empresários e empreendedores tentando sobreviver à crise que veio no arrasto da doença. Ao longo desse tempo, programas de auxílio governamentais ajudaram a manter alguns negócios, ainda que aos trancos e barrancos. Mas a continuidade da crise e o fim dos programas tem agravado a situação desses empreendedores.

Enquanto isso, a vacinação, que poderia colocar o país no caminho de volta à normalidade, segue lenta – e desanima quem esperava uma retomada este ano. O cenário, com poucas exceções, é de desalento: demissões, portas fechadas e um futuro ainda mais incerto.

Relembre as histórias desses empresários:

E veja os novos depoimentos abaixo:

‘A gente não tem muita expectativa’

Além do atendimento presencial, que é a especialidade do Kaia, os sócios trocaram o “pegue e pague” iniciado em março de 2020 pelo sistema de delivery, mirando em uma ajuda no faturamento – que ainda está longe do pré-pandemia.

‘Se eu me arrependo? Muito’

‘A gente sofreu bastante’

‘Consegui levar isso para um lado positivo’

Há aproximadamente um ano, Pedro Roxo, então dono do Manja Gastronomia, sentia os primeiros efeitos da pandemia. Entre tentativas de entregar refeições no modelo delivery e utilizar fundo de reserva, o buffet fechou as portas em agosto de 2020.

‘A fase mais difícil a gente está vivendo nesse momento’



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui