Taxa de desemprego entre mulheres atinge recorde de 17,9% | Economia

0
14


Já entre os homens a taxa de desemprego ficou em 12,2% – o recorde havia sido registrado no 3º trimestre de 2020, quando ficou em 12,8%.

A taxa geral do país ficou em 14,7%, patamar recorde da série histórica. Enquanto o indicador entre os homens ficou 17% abaixo da média nacional, entre as mulheres ele foi 21,8% maior.

Taxa de desemprego entre as mulheres bateu recorde no primeiro trimestre de 2021 — Foto: Economia/G1

A taxa de desemprego entre as mulheres estava em 14,5% no 1º trimestre do ano passado e saltou para 16,4% no 4º trimestre de 2020. Entre os homens, era de 10,4% no 1º trimestre de 2020 e de 11,9% no final do ano passado.

“A mulher tem uma rotatividade maior ou uma permanência menor no mercado de trabalho que os homens. Embora ela tenha escolaridade maior, ela tem uma intermitência maior por conta de filhos, dos cuidados com a casa. Enfim, de modo geral, ela está sempre pressionando o mercado de trabalho. A gente não sabe até que ponto, no contexto da pandemia, esse comportamento aumentou ainda mais”, afirmou a analista da pesquisa Adriana Beringuy.

A pesquisadora ponderou que, na análise interanual, as atividades que historicamente ocupam mais mulheres – comércio, alojamento e alimentação e, sobretudo, os serviços domésticos – foram as que perderam o maior número de ocupados.

A taxa de desocupação entre as mulheres foi 46,7% maior que a dos homens nos 3 primeiros meses de 2021. O IBGE destacou, “porém, essa diferença já foi de 64,5% no 1º trimestre de 2012. A menor diferença foi registrada no 2º trimestre de 2020 (24,2%)”.

Comércio foi o setor com o maior número de fechamento de vagas em 1 ano. — Foto: Economia/G1

Desemprego é maior entre os negros

Na análise por cor ou raça, a taxa de desemprego foi maior entre pretos e pardos que entre os brancos.

Enquanto entre os brancos a taxa ficou 19,04% abaixo da média geral, entre os pretos e pardos ela superou a média em, respectivamente, 26,53% e 14,96%.

O indicador bateu recorde entre brancos e pardos. Entre os pretos, foi a segunda maior taxa da série histórica – o recorde foi registrado no 3º trimestre de 2020, quando ficou em 19,1%.

Taxa de desemprego entre pretos e pardos supera a média geral, enquanto entre brancos ela ficou abaixo. — Foto: Economia/G1

Os jovens de 18 a 24 anos são os que mais sofrem com o desemprego, segundo o IBGE. Entre eles, a taxa ficou em 31%, superior ao dobro da média nacional.

Já para a faixa etária dos 25 aos 39 anos, a taxa foi a mesma da média do país, de 14,7%. Entre as pessoas de 40 a 59 anos ela ficou em 9,7% ,e para aquelas com mais de 60 anos, em 5,7%.

Na análise por nível de escolaridade, a taxa de desocupação para as pessoas com ensino médio incompleto (24,4%) foi a mais alta.

Para as pessoas com nível superior incompleto, a taxa foi 17,5%, mais que o dobro da verificada para o nível superior completo (8,3%).

Mulheres são mais afetadas pelo desemprego do que os homens

Mulheres são mais afetadas pelo desemprego do que os homens



Fonte: G1