Seu computador está lento? Descubra o que pode ser a causa | Tecnologia

0
14


Com a pandemia e a transferência do convívio social para o universo virtual, tanto para trabalhar e estudar quanto para se divertir, os computadores podem acabar sobrecarregados e ter um desempenho menor.

Home office: veja como escolher equipamentos

Em muitos casos, a lentidão pode ser resolvida de maneira simples, mudando alguns hábitos de uso. Veja a seguir.

O que influencia o desempenho do seu computador — Foto: Wagner Magalhães/Arte G1

O que você pode estar fazendo de errado

Um dos grandes vilões do desempenho do computador é deixar muitas abas do navegador abertas.

O programa, por si só, já ocupa bastante memória RAM, e, quanto mais abas abertas, mais desta memória será consumida, explica Sarita Bruschi, professora do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos.

É como se você tentasse embarcar mais de 5 pessoas em um Fusca. Vai ficar apertado e pesado. Para entender como funciona a sobrecarga da memória, substitua as pessoas por códigos e instruções que informam à RAM o que ela deve executar.

Se há instruções além do que está dentro da capacidade da RAM do seu dispositivo (veja mais abaixo), ela pode ter que pedir reforços:

“Porque ela precisa fazer um processo que a gente chama de ‘memória virtual’, que é quando a memória do computador acaba e ele usa o disco, que é o que a gente chama de ‘memória secundária’, como uma extensão da sua memória principal”, conta Sarita.

“Isso leva ao problema de que ele (o computador) tem que acessar o disco para trazer alguma coisa para a memória e só depois acessa a memória em si”, afirma Sarita. Este processo seria um dos motivos para o dispositivo ficar mais lento.

Pela mesma razão, não só o excesso de abas prejudicam o desempenho, mas também muitas extensões instaladas no navegador, aplicativos pesados ou abertos em grande quantidade.

Mas nem sempre o programa precisa estar aberto para influenciar o processamento. Existem aqueles que funcionam em segundo plano, como alguns aplicativos de redes sociais ou streamings. Então mesmo que você não os abra, eles vão consumir a memória.

A situação se repete em aplicativos que:

  • sincronizam dados com a nuvem;
  • iniciam automaticamente;
  • verificam atualizações.

Um fator que pode prejudicar muito o seu computador são os malwares, ou, como são mais conhecidos, os vírus. Existe uma variedade deles: spams, trojans, spywares e por aí vai.

Eles, além de roubarem seus dados, podem deixar seu dispositivo mais lento, pois geralmente ficam em processamento no modo de segundo plano, explica Thiago Xavier, engenheiro da segurança da informação e coordenador de projetos do Centro Paula Souza.

“Atualmente os antivírus se tornam essenciais para os computadores, porém vale a pena ressaltar que alguns antivírus também podem sobrecarregar o processador”, alerta.

Essa sobrecarga pode acontecer exatamente pelo espaço de memória que estes antivírus podem ocupar.

O primeiro passo é entender qual é a capacidade do seu computador e, em seguida, analisar se seus hábitos de uso estão condizentes com ele.

Para descobrir o quanto a memória aguenta, basta pesquisar na aba de buscas por “Informações do Sistema”. Clicando nele, irá abrir uma tela com as informações do seu dispositivo, como o sistema operacional, memórias RAM e virtual, entre outras.

A dica principal de Sarita é deixar em execução somente aquilo o que está usando, desabilitar programas automáticos, verificar quais são os aplicativos na inicialização automática e desinstalar ou desabilitar os que não usa. (Veja mais abaixo).

Xavier recomenda reiniciar o computador algumas vezes durante o dia, para evitar o excesso de dados armazenados, o que por sua vez pode melhorar o desempenho.

“Se você usa muitas coisas ao mesmo tempo, fique atento na hora de comprar o computador, quanto mais memória, mais sistemas ele vai conseguir usar ao mesmo tempo e aplicativos mais pesados”, sugere o engenheiro.

Cada sistema operacional tem o seu gerenciamento de tarefas, que nada mais é do que uma lista de aplicativos que estão em funcionamento e sendo executados, explica o engenheiro de segurança da informação.

Se o seu computador está lento, analise quais programas estão com maior consumo de processamento e RAM e veja se pode fechá-los.

Para encontrar o “Gerenciador de Tarefas” no sistema do Windows, é preciso pressionar as teclas CTRL+ALT+DEL ou simplesmente pesquisar pelo termo na barra de busca.

Gerenciador de tarefas no sistema Windows. — Foto: Reprodução.

“Você faz a análise em forma de percentual de quanto cada software está consumindo da memória do seu PC”, explica Xavier.

Deste modo, observando a imagem é possível notar que o navegador está ocupando mais espaço do que as notas autoadesivas, sendo 1.834,2 MB e 4,3% de CPU, contra 14,3 MB e 1%, respectivamente.

Contudo, não é qualquer aplicativo que serve para fazer este tipo de análise.

“Existem outros aplicativos disponíveis na internet, mas fique de olho no fabricante e também nas permissões concedidas no momento da instalação. Dependendo do aplicativo, você estará abrindo as portas do seu computador, deixando seu sistema vulnerável e pode ocorrer até furtos ou perdas de dados”, recomenda Xavier.

Download seguro: saiba como baixar programas legítimos

Download seguro: saiba como baixar programas legítimos

Quem utiliza o sistema operacional macOs, consegue acessar essas informações no “Monitor de Atividades”, pesquisando o termo na barra de busca.

O que pode ser desabilitado e como o fazer?

Para descobrir quais aplicativos iniciam automaticamente e quais podem ser fechados, é preciso abrir o Gerenciador de Tarefas, do mesmo modo realizado para verificar quanto cada aplicativo está consumindo do processamento.

Após aberto, clique em “Inicializar”, como na imagem a seguir:

Como ver quais aplicativos inicializam juntamente ao computador. — Foto: Reprodução

Todos os itens que estão com a coluna “Status” como “Habilitado” se iniciam juntamente com o computador, ainda que não sejam abertos pelo usuário.

Na última coluna, de impacto, é possível observar também o quanto cada um consome do processamento. A atenção deve se voltar para aqueles classificados como “Alto” ou “Médio”, que podem realmente deixar a inicialização lenta.

Para decidir o que pode ser desabilitado, observe duas coisas:

  • quais aplicativos são menos usados;
  • quais não são importantes para o funcionamento do seu sistema.

Caso não tenha certeza do que cada aplicativo faz, é só pesquisar na internet sua função antes de tomar a decisão.

Depois de escolher o que será desabilitado, basta clicar em cima do programa na lista e depois em “Desabilitar”.

Como desabilitar um programa de inicialização automática. — Foto: Reprodução.



Fonte: G1