Reservas de gás, subsídios e cortes de impostos: ferramentas da UE para combater a alta no preço da energia

0
12




Líderes dos países da UE discutirão métodos para lidar com as questões em uma cúpula que acontece de 21 a 22 de outubro. A Comissão Europeia delineou nesta quarta-feira (13) medidas que a União Europeia (UE) pode tomar para combater a alta nos preços da energia, e disse que explorará a compra conjunta de gás entre os países como forma de conter o aumento de preços.
A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, em imagem de arquivo
José Coelho/AFP
Os preços recordes de eletricidade e gás neste ano reduziram a produção industrial e aumentaram as contas de aquecimento dos consumidores, levando 20 países da UE a elaborarem medidas de emergência, incluindo cortes de impostos sobre energia ou subsídios para famílias mais pobres.
LEIA TAMBÉM:
Empobrecimento, arrocho salarial, juros mais altos: entenda os efeitos da inflação de dois dígitos na economia e na sua vida
Comida, gasolina, conta de luz: por que está tudo tão caro no Brasil?
A Comissão irá “explorar os possíveis benefícios” de os Estados-membros comprarem reservas estratégicas de gás em conjunto, disse o órgão executivo da UE. A participação dos países no esquema seria voluntária.
Os líderes dos países da UE discutirão métodos para lidar com as questões em uma cúpula que acontece de 21 a 22 de outubro. Ministros de Energia dos países da UE realizarão em 26 de outubro uma reunião extraordinária para discutir o aumento dos preços.
“A única maneira de separar totalmente o gás da eletricidade é não usá-lo mais para gerar energia”, disse a chefe de políticas energéticas da UE, Kadri Simson. “Esse é o objetivo de longo prazo da UE, substituir os combustíveis fósseis por renováveis.”



Fonte:G1