Renda domiciliar per capita caiu em 2020, para R$ 1.380, diz IBGE | Economia

0
13


O rendimento domiciliar per capita do Brasil ficou em R$ 1.380 em 2020, conforme levantamento divulgado nesta sexta-feira (26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – Contínua (Pnad Contínua).

O valor é 4,1% menor que o rendimento médio nacional nominal registrado em 2019, de R$ 1.439 , sem considerar os efeitos da inflação.

De acordo com o levantamento, o maior rendimento per capita foi observado no Distrito Federal (R$ 2.475) – quase o dobro da média nacional. Já o menor foi registrado no Maranhão, onde foi de apenas R$ 676, menos da metade que a média nacional. Em São Paulo e no Rio de Janeiro foi de R$ 1.814 e R$ 1.723, respectivamente.

Em 2020, 13 estados brasileiros registaram média da renda domiciliar per capita menor que o salário mínimo nacional vigente no ano, que foi de R$ 1.045.

Segundo o IBGE, o rendimento domiciliar per capita é o resultado da soma da renda recebida por cada morador, dividido pelo total de moradores do domicílio. O cálculo inclui pensionistas, domésticos e seus familiares.

Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – Contínua (Pnad Contínua). Essas estimativas servem para o rateio do Fundo de Participação dos Estados (FPE), conforme definido pela Lei Complementar nº 143, de julho de 2013.

Rendimento médio domiciliar per capita 2020 — Foto: Economia G1

Veja o rendimento nominal mensal domiciliar per capita em 2020, por estado:

  • Rondônia: R$ 1.169
  • Acre: R$ 917
  • Amazonas: R$ 852
  • Roraima: R$ 983
  • Pará: R$ 883
  • Amapá: R$ 893
  • Tocantins: R$ 1.060
  • Maranhão: R$ 676
  • Piauí: R$ 859
  • Ceará: R$ 1.028
  • Rio Grande do Norte: R$ 1.077
  • Paraíba: R$ 892
  • Pernambuco: R$ 897
  • Alagoas: R$ 796
  • Sergipe: R$ 1.028
  • Bahia: R$ 965
  • Minas Gerais: R$ 1.314
  • Espírito Santo: R$ 1.347
  • Rio de Janeiro: R$ 1.723
  • São Paulo: R$ 1.814
  • Paraná: R$ 1.508
  • Santa Catarina: R$ 1.632
  • Rio Grande do Sul: R$ 1.759
  • Mato Grosso do Sul: R$ 1.488
  • Mato Grosso: R$ 1.401
  • Goiás: R$ 1.258
  • Distrito Federal: R$ 2.475

Dados divulgados mais pelo cedo IBGE mostraram que o rendimento médio real habitual caiu 4,2% na passagem do terceiro para o quarto trimestre de 2020, em R$ 2.507. Já a média anual ficou em R$ 2.543, com crescimento de (4,7%) em relação a 2019.

Taxa de desemprego fica em 13,9% no quarto trimestre de 2020, diz IBGE
Taxa de desemprego fica em 13,9% no quarto trimestre de 2020, diz IBGE

Taxa de desemprego fica em 13,9% no quarto trimestre de 2020, diz IBGE



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui