Reclamações sobre compras online subiram 653% em 2 anos, diz Procon-SP | Economia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


As reclamações relacionadas a compras online registradas no Procon-SP cresceram muito após o início da pandemia. As queixas subiram 653% na comparação entre o segundo semestre de 2019 com o mesmo período de 2021 – foram 44.791 queixas contra 337.092 no período.

Em todo o ano de 2019 foram 78 mil reclamações, passando para mais de 300 mil em 2020 e quase 500 mil em 2021. Só até março de 2022, já são 128 mil demandas registradas sobre essa modalidade de compra.

Segundo o Procon, o crescimento dos problemas está relacionado à situação da pandemia e à mudança nos hábitos de compra.

“Essa elevação, que tem nos preocupado, ocorreu em razão da pandemia, um contexto em que os estabelecimentos comerciais tiveram que ser fechados do dia para noite e não estavam preparados para fazer um atendimento de modo virtual, inclusive, não estavam organizados para fazer o atendimento de call center de forma virtual”, explica Guilherme Farid, diretor executivo do órgão de defesa.

As principais queixas dos consumidores são sobre:

  • Atraso ou não entrega do produto;
  • Problemas com cobrança;
  • Vendas feitas por sites ou perfis de redes sociais falsos (páginas que vendem e depois desaparecem sem entregar o produto).

Como medida de proteção ao consumidor, o Procon-SP criou o selo Empresa Verificada. A ferramenta certifica que a empresa é cadastrada no Sistema Procon-SP Digital, plataforma em que é possível fazer reclamações, denúncias e tirar dúvidas.

O órgão recomenda que os consumidores escolham empresas que estão cadastradas no sistema, que disponibilizaram os seus dados ao órgão de defesa e assinaram o cadastro com o certificado digital. O selo pode ser conferido tanto nas lojas presenciais quanto virtuais.



Fonte: G1