Quem comprou quase R$ 9 bilhões em Bitcoin e por quê?

0
18


Durante a semana passada o Bitcoin voltou a aquecer as esperanças dos investidores, até mesmo sinalizando a possibilidade de alcançar os US$ 100 mil até o final do ano. Durante esse momento de alta um investidor (ou grupo de investidores) comprou cerca de R$ 8,8 bilhões em Bitcoin em questão de minutos, o que, claro, chamou bastante a atenção de quem observa o criptomercado.

O Coindesk destacou essa compra que, não é nem um pouco insignificante, tentando descobrir o porque de uma compra tão alta, que, ao que tudo indica foi feita por investidores da China.

O site apontou que que um comprador, ou um grupo de compradores, realizou uma ordem de compra em uma exchange descentralizada de US $ 1,6 bilhão em Bitcoin. Para se ter uma ideia do tamanho dessa compra, o valor comprado representa 4,5% do volume diário médio dos últimos 2 meses. Ou seja, no momento da compra, quase 5% do volume diário foi em uma única ordem.

China?

O aumento da demanda repentina que aconteceu em menos de 5 minutos afetou consideravelmente o preço do ativo.

“Com tanta demanda atingindo o mercado em menos de cinco minutos, é muita coisa para qualquer exchange (ou três) lidarem. A compra imediatamente elevou o preço do Bitcoin em 5%, para aproximadamente US$ 55.500.”, destacou o Coindesk.

O que chama a atenção nessa situação é o fato de que esse tipo de compra não é algo comum no mercado, principalmente grandes investidores.

Compras desse tamanho costumam ser feitas durante um período de dias ou até mesmo semanas para evitar justamente essa diferença de preço no mercado, que prejudica até mesmo o próprio comprador em algo chamado de slippage.

O artigo também tentou especular sobre a origem da compra, que possivelmente foi feita em três corretoras da Ásia. Segundo investigações com os dados do mercado, três corretoras tiveram um aumento particular de volume em seus contratos futuros, foram elas: Binance, Huobi e ByBit, três grandes corretoras no mercado mundial.

Nenhuma delas fica na China, mas possuem muitos clientes do país e um forte volume para a região, principalmente a Binance. Com isso, é possível que a compra bilionária seja alguma baleia tentando acumular ainda mais em meio à crescente proibição do criptomercado na China.

“Baleias compraram BTC nos mercados futuros da Binance, Huobi e ByBit. A razão de base diz que eram focados em futuros e eles apostaram em posições longas com o mercado disparando no momento… Esses caras estão sabendo de algo.”

Ki Young Ju, autor do Tweet analisando a compra especulou que a movimentação atípica pode ter sido resultado de algo apostando na possível aprovação de uma ETF do Bitcoin pela SEC, fazendo o preço do ativo aumentar e a aposta em posições longas se tornar muito lucrativa. No entanto, o motivo da compra continua um mistério.

Medo de crise na China?

Outra especulação feita pelo Coindesk é que a compra feita em corretoras ligadas ao criptomercado chinês pode sim indicar que alguém ou algum grupo no país asiático está preocupado com uma possível crise global.

Além da proibição do Bitcoin, a China passa hoje por um grande risco de crise financeira, especialmente com diferentes riscos para o setor imobiliário. Com até o governo preocupado, é fácil entender porque alguém com muito dinheiro apostaria tanto no Bitcoin.





Fonte: R7