Quebradeiras de coco do Maranhão perdem renda com pandemia | Globo Rural

0
12


Da agroindústria delas saiam, todo mês, 2 mil quilos de sorvete, mil quilos de biscoito e mais mil de pão. Tudo feito com produtos extraídos do coco babaçu.

“No ano passado, a gente ainda trabalhou com toda dificuldade. A gente vinha de máscara. A gente dividia em dois turnos por conta da pandemia. Mas, esse ano, a gente não conseguiu trabalhar. De nenhuma forma”, diz Roselma Licar.

Saiba mais na reportagem completa no vídeo acima.

VÍDEOS: mais assistidos do Globo Rural



Fonte: G1