Produtores colhem safra de cebola e reclamam do aumento de custos | Nosso Campo

0
10


O clima atrapalhou diversas outras lavouras, mas não prejudicou as plantações de cebola no sudeste paulista. Por outro lado, o motivo do descontentamento foram os custos de produção, que subiram nos últimos tempos.

O produtor Gilson, que está no ramo há quase 50 anos, deve colher cerca de 60 toneladas neste período, quantidade bem menor do que ele já produziu. Antes, o ceboleiro plantava oito hectares do alimento.

Mas, de cinco anos para cá, o plantio de cebola diminuiu. Este ano foram apenas dois hectares. Um dos motivos é que há muito produto disponível no mercado e o preço do alimento caiu.

A produção se espalhou por várias regiões do país e o Brasil também tem importado o legume de outros países. Para complicar a situação, os insumos ficaram mais caros. Em 2021, o produtor gastou R$ 30 mil por hectare. No ano passado, a despesa ficou em torno de R$ 20 mil.

(Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 11/07/2021)

Produtores colhem safra de cebola e reclamam do aumento de custos
Produtores colhem safra de cebola e reclamam do aumento de custos

Produtores colhem safra de cebola e reclamam do aumento de custos

A cebola colhida em Piedade (SP) é vendida para distribuidoras de Sorocaba (SP) e São Paulo (SP). Na roça, o quilo da hortaliça é vendido por volta de R$ 1,10, valor inferior ao qual o produtor considera ideal: R$ 2,30.

O município de Piedade é um dos principais produtores de cebola no estado de São Paulo. Nos primeiros seis meses do ano, os agricultores da cidade comercializaram quase cinco mil toneladas da hortaliça. Apesar das dificuldades, a tradição continua.

Entre as décadas de 70 e 90, o destaque de Piedade no cultivo do produto era tão grande que a cidade ganhou o título de “capital da cebola”. Ismael também faz parte desta história. Ele é ceboleiro desde os 15 anos, aprendeu com o pai e passou adiante. Assim, sua família se encarrega de todas as tarefas relacionadas à colheita.

Para ele, um dos desafios dessa safra também foi enfrentar a escalada dos custos. O produtor gastou praticamente o dobro em relação ao último ano. Em seu barracão devem passar cerca de mil toneladas do alimento, quase 70% a mais do que na safra do ano passado.

VÍDEOS: veja as reportagens do programa



Fonte:G1