Produtor investe no cultivo de babosa no interior de SP | Nosso Campo

0
22


Com características rústicas, a babosa é uma planta de origem africana usada em diferentes setores da indústria, principalmente o de cosméticos, farmacêutico e alimentício. Por conta do manejo simples e da colheita que pode ser feita durante todo o ano, o cultivo é uma opção principalmente para produtores da agricultura familiar.

Assim, o cultivo atraiu o engenheiro agrônomo e professor da Universidade Estadual de Londrina José Roberto Pinto de Souza, especialista em plantas medicinais, e veio a convite da aluna Ana Carla, que trabalha na produção de seu pai e faz agronomia para ajudar a tocar o negócio.

Na primeira visita à produção, o professor já conseguiu identificar os pontos que precisam de melhoria. Segundo ele, é preciso tentar amenizar a presença de plantas daninhas com prática de manejo, do plantio de babosa na formação de novas áreas para minimizar o custo de mão de obra capina.

A parceria ainda está no começo e a expectativa é que traga bons resultados. Até porque a cadeia de produção de Magno Alves, pai de Ana Carla, começou há 15 anos e já está bem desenhada. Quando a babosa é levada ao barracão de beneficiamento, o produtor é quem realiza todo o processamento.

(Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 11/07/2021)

Produtor investe no cultivo de babosa no interior de SP
Produtor investe no cultivo de babosa no interior de SP

Produtor investe no cultivo de babosa no interior de SP

Após a colheita, a planta passa por duas etapas de limpeza para que as impurezas possam ser retiradas. Dessa forma, as pontas são cortadas e as folhas são levadas para uma máquina que extrai todo o gel e, durante o processo, tudo é aproveitado.

Para transformar a matéria-prima em produto final com valor agregado, Alves está sempre atento às demandas do mercado e busca novidades para entregar o melhor ao consumidor. Para isso, ele investiu em tecnologia, o que permitiu que conseguisse exportar babosa para países da América do Sul.

Além disso, o produtor pretende expandir o negócio para outros continentes, mas depende da liofilização – etapa de secagem do gel -, que concentra o produto e mantém suas propriedades para facilitar a logística de envio.

A propriedade tem produtividade média de 200 toneladas por hectare. Além de atender às indústrias farmacêutica e medicinal, o produtor fornece biofertilizante à indústria agroquímica, que é usado principalmente na lavoura de grãos.

VÍDEOS: veja as reportagens do programa



Fonte: G1