Produção de açúcar acumula alta de 48,7% e etanol tem baixa de 6,6% nas usinas do Centro-Sul, aponta Unica

0
10



Indústrias produziram 13,3 milhões de toneladas do adoçante entre abril e início de julho conta 8,9 milhões de toneladas na safra anterior. Elevação do subproduto reflete aumento nas vendas dentro e fora do país. Usinas investem no açúcar durante crise causada por coronavírus
Reprodução/TV TEM
A produção de açúcar nas usinas do Centro-Sul do país acumula uma alta de 48,7% desde o início da safra 2020/2021, em abril, até o início de julho, segundo relatório divulgado nesta quinta-feira (9) pela União da Indústria da Cana-de-Açúcar (Unica).
As indústrias, em uma área que responde por cerca de 90% do processamento de cana no Brasil em grandes polos como a região de Ribeirão Preto (SP), produziram 13,3 milhões de toneladas do produto, contra 8,94 milhões de toneladas no mesmo período do ano passado. Somente na segunda quinzena de junho, foram produzidos 2,7 milhões de toneladas, com uma alta de 23,3%.
Na avaliação da Unica, os números são impulsionados pela alta nas vendas tanto no mercado interno, de 7,13%, quanto externo, de 67,22%.
Os resultados ajudaram a elevar de 34,66%, da safra passada, para 46,4% a participação do açúcar no mix de produção das usinas, que processaram 229,40 milhões de toneladas de cana desde abril, com aumento de 5,20% em comparação com o mesmo período da safra anterior.
A produção de açúcar também foi favorecida pelo aumento na qualidade da cana, com um rendimento adicional de 5,58% no índice de concentração de açúcares totais recuperáveis (ATR) no resultado geral do ciclo 2020/2021.
Etanol
Ainda principal produto das usinas do Centro-Sul, com 53,5% do mix, o etanol teve baixas de 4% e de 12,6% respectivamente nos produtos hidratado e anidro entre 1º de abril e 1º de julho. Na média geral, incluindo a produção de etanol a partir do milho, a baixa foi de 6,6%.
Combustível concorrente da gasolina, o etanol hidratado atingiu um volume de 7,18 bilhões de litros no acumulado, diante de 7,4 bilhões no ciclo anterior. O resultado teve influência da parcial da segunda quinzena de junho, com baixa de 11,89% na produção.
O etanol anidro, usado na mistura da gasolina, chegou a 2,8 bilhões de litros até o início de julho, contra 3,2 bilhões no mesmo período do ano passado. Somente na segunda quinzena de junho, a baixa foi de 26,8%.
A fabricação total de etanol, que também contabiliza 506,93 milhões de litros do combustível produzido a partir do milho, foi de 10 bilhões de litros.
A baixa, que ocorre depois de um montante recorde no ciclo 2019/2020, acompanha uma menor demanda que levou à queda nas vendas de combustível no mercado interno.
A comercialização de etanol hidratado caiu 19,64% em território nacional em junho, enquanto a de etanol anidro, 4,7%.
Veja mais notícias da região no G1 Ribeirão Preto e Franca


Fonte: G1