Preço de imóveis residenciais tem alta de até 20% em um ano – Economia

0
15



O preço dos imóveis residenciais sofreu elevação de 0,53% em novembro – uma aceleração diante do aumento apurado no mês anterior (+0,43%). Em 12 meses, a alta acumulada no país foi de 5,27%. Em Vitória (ES), a valorização atingiu 20,52%. No ano, no período de janeiro a novembro, a alta nominal registrou 4,78%.


É o que aponta o índice FipeZap, que acompanha o comportamento do preço médio de venda de imóveis residenciais em 50 cidades brasileiras.



Das 50 cidades monitoradas, 46 apresentaram aumento de preço (em 14 delas, acima da inflação) no mês. A expectativa do mercado para a variação do IPCA/IBGE de novembro é de alta de 1,03%, segundo o último Boletim Focus do Banco Central do Brasil


Entre as capitais, Salvador foi única a apresentar recuo (-0,11%), contrapondo-se às variações positivas nas demais, destacando-se:


• Maceió (+1,63%);

• Brasília (+1,46%);

• Curitiba (+1,45%);

• Goiânia (+1,35%);

• Manaus (+1,30%); e

• Florianópolis (+1,22%).


Em relação às capitais com maior representatividade no índice FipeZap, São Paulo apresentou alta de 0,35%, superando a variação no Rio de Janeiro (+0,16%).



De janeiro a novembro, o índice FipeZap acumula alta nominal de 4,78%, inferior à inflação ao consumidor de 9,35%.


Caso a expectativa de mercado se confirme, a relação entre a variação acumulada do índice FipeZap e da inflação ao consumidor apurada pelo IBGE resultará em um recuo de 4,18%, em termos reais.


A alta no índice no balanço ainda parcial de 2021 é impulsionada pelas variações de preço registradas em todas as 16 capitais monitoradas, com destaque para as seguintes: Vitória (+18,55%), Maceió (+15,99%), Curitiba (+13,98%), Florianópolis (+13,95%), Goiânia (+12,43%) e Manaus (+10,75%).


As menores variações entre as capitais, por sua vez, foram observadas em: Salvador (+1,37%), Rio de Janeiro (+1,96%), Belo Horizonte (+2,75%), São Paulo (+3,75%), Recife (+3,76%) e Fortaleza (+4,76%).


Em Vitória (ES), alta acumulada é de 20,52% em 12 meses


Nos últimos 12 meses, o índice FipeZap apresenta um avanço nominal de 5,27%. Na comparação com a inflação acumulada pelo IPCA/IBGE (+10,83%), o FipeZap mostra queda de 5,02%, em termos reais.



Assim como no balanço parcial até novembro de 2021, todas as capitais monitoradas pelo índice registraram elevação nominal no preço médio de venda nos últimos 12 meses, com destaque para as variações observadas em:


• Vitória (+20,52%);

• Maceió (+18,13%);

• Florianópolis (+15,12%);

• Curitiba (+14,65%);

• Manaus (+13,69%); e

• Goiânia (+13,37%).


Em São Paulo e no Rio de Janeiro, por sua vez, as altas acumuladas nos últimos 12 meses encerrados em novembro foram de 4,14% e 2,26%, respectivamente.


Veja as dicas dos economistas para reduzir os gastos no supermercado




Fonte: R7