Poupança tem perda de 4,8% em 12 meses, descontada a inflação | Economia

0
9


Descontada a inflação, a caderneta de poupança teve perda de 4,80% na janela de 12 meses terminados em abril. O levantamento é da provedora de informações financeiras Economatica, com base nos resultados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) divulgados nesta terça-feira (11).

Trata-se do oitavo mês seguido que a poupança termina o período de 12 meses sem ganho real. Ou seja, a rentabilidade ficou abaixo da inflação, o que na prática significa perda de poder aquisitivo.

Segundo a Economatica, a rentabilidade da poupança no acumulado em 12 meses até abril foi a pior nesta base de comparação desde junho de 2003, quando houve perda real de 4,94% em 12 meses.

Rentabilidade da poupança em 12 meses — Foto: Economia G1

A inflação oficial do país desacelerou para 0,31% em abril, mas em 12 meses passou acumular alta de 6,76% – maior taxa em 4 anos e meio, segundo mostrou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Com alta da Selic, poupança passa a ter retorno de 0,20% ao mês

Com a alta na taxa básica de juros da economia brasileira para 3,50% ao ano, a caderneta de poupança passará a render um pouco mais, mas ainda tende a continuará perdendo para a inflação.

Com a Selic a 3,50% ai ano taxa de juros, a rentabilidade da caderneta de poupança passará a ser de 0,20% ao mês e 2,45% ao ano, segundo cálculos da Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade (Anefac). Antes, o rendimento estava em 0,16% ao mês e de 1,93% ao ano.

Pela regra em vigor desde 2012, quando a Selic está abaixo de 8,5% a correção anual da caderneta de poupança é limitada a um percentual equivalente a 70% dos juros básicos mais a Taxa Referencial (TR, que está em zero desde 2017).

Os economistas do mercado financeiro estimam atualmente uma taxa de 5,06% para o IPCA em 2021. Já a previsão para a Selic no fim de 2021é de 5,50%, o que embute novas altas na taxa de juros neste ano.

Simulação de aplicação de R$ 10 mil

Veja como fica um rendimento de R$ 10 mil na poupança num prazo de 12 meses, segundo a Anefac:

  • Antes: rendimento era de R$ 193 (R$ 10.193 ou 1,93% ao ano)
  • Agora: rendimento será de R$ 245 (R$ 10.245 ou 2,45% ao ano)

Vale destacar, porém, que os depósitos feitos até abril de 2012, na chamada “poupança velha”, continuam rendendo 0,50% ao mês e 6,17% ao ano (ou R$ 617 para cada R$ 10 mil aplicados).

Comparativo de investimentos

Segundo a Economatica, considerando as principais modalidades de investimentos, a poupança teve o segundo pior desempenho no acumulado em 12 meses, ficando atrás somente do dólar, que teve perda real de 6,74% até abril.

Já o Ibovespa é o destaque de valorização em 12 meses, com ganho real de 38,33%, seguido pelo IHFA (Índice de fundos multimercados) com 4,92%.

Embora a poupança venha perdendo para diversos outros investimentos, é importante lembrar que os rendimentos da caderneta de poupança são isentos do pagamento de imposto de renda e de taxas de administração. Numa aplicação no CDB, por exemplo, o investidor precisaria obter uma taxa de juros de pelo menos cerca de 85% do CDI para atingir rentabilidade líquida equivalente à oferecida pela poupança, segundo a Anefac.

Taxa Selic: entenda o que é a taxa básica de juros da economia brasileira

Taxa Selic: entenda o que é a taxa básica de juros da economia brasileira



Fonte: G1