Por que devo te contratar? Veja como não se enrolar para responder a essa pergunta na entrevista de emprego | Concursos e Emprego

0
17


Por que devo te contratar? Essa pergunta nas entrevistas de emprego não pega mais o candidato de surpresa, pois ela é recorrente – mas ainda pode fazê-lo se enrolar para responder e ser desclassificado da seleção.

“É uma oportunidade de se vender e mostrar o profissional que você é. Não é uma pergunta que existe certo ou errado. Também não é para fazer um script, em que você decora o que vai falar, mas é uma pergunta em que você tem condições de colocar os pontos fortes e favoráveis, de mostrar que é um profissional interessado, pontual, resiliente, que entrega, que tem brilho nos olhos e faz acontecer”, diz a especialista em recolocação Taís Targa.

Para a recrutadora, é a oportunidade que o candidato tem de mostrar suas realizações e de dizer o que não foi falado em outras partes da entrevista.

“Já tive cliente de recolocação que travou, outros que desandaram a falar sobre coisas sem sentido e que até fez piada por puro nervosismo e foi desclassificado. Tudo isso acontece por falta de treino e planejamento”, conta.

Saiba como se portar numa entrevista de emprego online

Saiba como se portar numa entrevista de emprego online

Taís recomenda que o candidato mostre seus diferenciais e o que ele tem a oferecer.

“Pode falar do seu caráter, da sua honestidade, da sua lealdade, que é responsável, comprometido com a entrega, que tem facilidade de aprendizagem, que gosta de ser desafiado, que gosta de aprender, que valoriza muito o seu trabalho e está se preparando para evoluir ainda mais e ser um profissional cada vez melhor”, indica.

O candidato pode ainda falar das suas realizações e resultados, sempre enfatizando as experiências mais recentes. Mas se tiver experiências anteriores marcantes com uma história impactante também pode citar, ressalta Taís.

Quem não tem experiência

Em caso de o profissional não ter experiência, Taís recomenda que ele fale mais do seu potencial, o quanto gosta de estudar, o quanto tem interesse e trazer exemplos de destaque na vida acadêmica e até no colégio. Pode mencionar ainda trabalhos voluntários, atividades de escoteiro ou em organizações religiosas, jogando foco no bom desempenho.

Alinhar perfil com a empresa

Na hora de responder por que a empresa deve contratá-lo, é importante colocar os pontos de congruência do perfil do candidato com as informações que ele tem da empresa. Por exemplo: se é uma empresa preocupada com a questão ambiental, o candidato pode dizer que também se preocupa com o ecossistema.

“Geralmente quando falamos dos pontos positivos e a melhorar a gente sempre esquece alguma coisa, então quando for falar sobre as razões de ser contratado, ele vai falar aquilo que esqueceu na outra pergunta. É mais uma oportunidade de ressaltar os pontos positivos e o diferencial dele frente a outras pessoas”, diz.

De acordo com Taís, se o recrutador falar sobre o que espera desse profissional para a vaga, ele vai mostrar que tem essas características e que vai fazer a diferença.

“É bom também falar de valores, o quanto ele está interessado, o quanto está batalhando para uma vaga e que está num momento profissional no qual quer uma oportunidade para deslanchar, para vestir a camisa e ressaltar que entrega sempre mais”, sugere.

Naturalidade é importante

Taís lembra que é importante responder à pergunta com naturalidade. Por isso, o candidato deve levar exemplos para ilustrar o que ele vai abordar.

A especialista em recolocação cita a seguinte situação: falar que é um profissional que tem uma excelente capacidade de comunicação fica engessado. Então ela recomenda dizer que é um profissional que gosta de se comunicar, que superou a timidez, e geralmente o feedback que recebe quando faz uma apresentação é que as pessoas ficam impactadas com aquilo que ele fala.

“Então eu falo a característica e já exemplifico. É como se eu pegasse o recrutador e fizesse ele me visualizar em ação. Isso é para não ficar engessado. Porque se for algo decorado, o profissional pode ficar nervoso na hora da entrevista e acabar esquecendo o que ia dizer. E o recrutador pode perceber que ele treinou, que não está sendo natural nem autêntico. Então deixar fluir é muito importante, além de falar com integridade, sem falar sobre características que não são verdadeiras”, diz.

Não há necessidade de focar no cargo ao qual está concorrendo, orienta a especialista em recolocação.

“Pode falar das habilidades em geral, mas se você sabe quais são as habilidades do cargo ou se já tem bastante clareza, pode jogar luz nisso. Mas não é para ficar muito engessado, porque senão fica muito artificial. Então é importante deixar fluir. Pode mencionar o quanto está interessado, o quanto gosta daquilo e mostrar boa postura, animação e energia para exercer aquela função”, conclui.



Fonte: G1