PIB da zona do euro cai 0,6% no 1º trimestre e região entra novamente em recessão | Economia

0
9


A economia da zona do euro caiu 0,6% no 1º trimestre de 2021, na comparação com os 3 meses anteriores, segundo estimativa preliminar divulgada nesta sexta-feira (3) pela agência de estatísticas da União Europeia, Eurostat.

A queda vem após uma retração de 0,7% no 4º trimestre, o que coloca a região novamente na chamada recessão técnica – caracterizada por dois trimestre consecutivos de contração da economia.

Já incluindo todos os países da União Europeia (UE), a queda foi de 0,4% no 1º trimestre, após recuo de 0,5% no 4º trimestre do ano passado.

PIB da zona do euro — Foto: Economia/G1

Na comparação com o primeiro trimestre do ano passado, a queda foi de 1,8% na zona do euro de de 1,7% na UE.

Economistas consultados pela Reuters esperavam uma queda trimestral de 0,8% e uma perda anual de 2%.

Analistas avaliam que a economia da região está num caminho de recuperação, uma vez que as restrições relacionadas à pandemia foram suspensas em meio a campanhas de vacinação.

“A resiliência implícita mostra que a economia está pronta para seu (um pouco atrasado) início da recuperação da pandemia, o que significa que o quadro de uma economia sem brilho na zona do euro deve mudar rapidamente”, disse Bert Colijn, economista sênior para a zona do euro do banco ING.

A FMI (Fundo Monetário Internacional) projeta para uma crescimento de 4,4% para a zona do euro em 2021, mas condiciona a previsão ao ritmo de vacinação contra o coronavírus.

Países da União Europeia começam a se preparar para receber estrangeiros nos próximos meses

Países da União Europeia começam a se preparar para receber estrangeiros nos próximos meses

Queda na Alemanha, alta na França

A contração da zona do euro no primeiro trimestre foi causada principalmente por uma queda trimestral de 1,7% em sua maior economia, a Alemanha, embora tenha sido compensada pelo crescimento trimestral de 0,4% na segunda maior, a França.

“A recessão é coisa do passado. Com vacinações progressivas e uma propagação sazonalmente mais lenta do coronavírus, os números de infecção devem continuar a cair nas próximas semanas”, disse Christoph Weil, economista sênior do Commerzbank.

Separadamente, o Eurostat estima que os preços ao consumidor da zona do euro subiram 0,6% no comparativo mensal em abril, um ganho anual de 1,6%, conforme esperado por economistas consultados pela Reuters.

O Eurostat também disse que o desemprego na zona do euro caiu em março para 8,1% da força de trabalho, ou 13,166 milhões de pessoas, ante 8,2% revisados para baixo em fevereiro, 13,375 milhões de pessoas, contrariando expectativas de um aumento para 8,3%.



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui