Petróleo se recupera; mas aumento de casos de Covid ainda pesa sobre os ânimos

0
15


Por Peter Nurse, do Investing.com — Os preços do petróleo se recuperavam na terça-feira, após a acentuada tendência de venda do pregão anterior em meio a crescentes preocupações de que a contínua expansão da Covid-19 irá tirar a recuperação econômica dos trilhos em todo o mundo e atingir a demanda.

Por volta das 13h05 (horário de Brasília), os futuros do petróleo WTI, cotado em Nova York, eram negociados em alta de 1,1% a US$ 67,08 por barril, depois de terem desabado mais de 7% na segunda-feira, o pior pregão desde setembro, enquanto os contratos do Brent subiam 1% para US$ 69,30, depois de terem caído 6,8% para o menor valor em oito semanas.

Os futuros da gasolina RBOB dos EUA apresentavam avanço de 0,7%, a US$ 2,1241 por galão.

“Os crescentes casos da variante delta do coronavírus em alguns países asiáticos e europeus, além das possibilidades de restrições de viagem, em certa medida aumentaram a incerteza quanto à demanda por petróleo“, afirmaram analistas do ING em um relatório.

Embora o aumento dos casos de Covid-19 tenha sido inicialmente observado principalmente na Ásia, o número médio de novos casos diários nos Estados Unidos triplicou nos últimos 30 dias, segundo dados da Reuters, subindo para 32.136 no domingo.

O número médio de pessoas hospitalizadas também aumentou 21% nos últimos 30 dias, para mais de 19.000, enquanto as mortes, que podem apresentar um atraso em comparação com outros indicadores, aumentaram 25% na semana passada, alcançando uma média de 250 por dia.

Ao mesmo tempo que os casos de Covid aumentaram, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados concordaram em adicionar mais oferta ao mercado global de petróleo.

Mesmo assim, “os incrementos de produção da Opep+ ajudarão a diminuir um pouco a tensão de fornecimento para o resto do ano, mas podem não ser suficientes para atender a toda a demanda, de acordo com as estimativas da IEA divulgadas no início do mês”, acrescentou o ING.

Um exemplo desta tensão de abastecimento é esperado mais tarde no pregão, com a previsão de que o American Petroleum Institute divulgue sua estimativa semanal de estoques dos EUA. A expectativa é que este relatório aponte um novo consumo de estoques, embora os números da semana passada mostrem a menor redução dos estoques em cinco semanas, sugerindo que a retomada da demanda nos EUA pode estar desacelerando no curto prazo.

Entre as notícias corporativas, a companhia de serviços de campos de petróleo Halliburton (NYSE:HAL) (SA:HALI34) registrou um salto de 33,5% no lucro do segundo trimestre em relação aos três meses anteriores, considerando que a retomada nos preços do petróleo em relação às mínimas da pandemia impulsionaram a demanda.

Deixe seu Comentário





Fonte: R7