Petrobras reduz preços do diesel e da gasolina | Economia

0
8


A Petrobras informou nesta sexta-feira (30) que vai reduzir o preço médio do litro do diesel e da gasolina nas refinarias a partir deste sábado (1º).

Os preços médios nas refinarias serão de R$ 2,59 por litro para a gasolina (queda de 1,9% ou redução de 5 centavos) e de R$ 2,71 por litro para o diesel (queda de 1,8% ou redução de 6 centavos por litro).

Na semana passada, a Petrobras tinha anunciado uma alta nos preços do diesel e da gasolina nas refinarias.

Preços dos combustíveis nas refinarias — Foto: Economia G1

“Os reajustes são realizados a qualquer tempo, sem periodicidade definida, de acordo com as condições de mercado e da análise do ambiente externo. Isso possibilita a companhia competir de maneira mais eficiente e flexível e evita o repasse imediato da volatilidade externa para os preços internos”, informou a estatal em comunicado.

Apesar da redução dos preços a partir deste sábado, os combustíveis acumulam forte aumento no ano. Em dezembro, o litro da gasolina custava em média R$ 1,84. Já o do diesel saía a R$ 2,02.

A Petrobras reafirmou que sua política de preços de combustíveis são “associadas ao mercado internacional e à taxa de câmbio” e têm influência limitada sobre os preços percebidos pelos consumidores finais.

“Como a legislação brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, a mudança no preço final dependerá de repasses feitos por outros integrantes da cadeia de combustíveis. Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biodiesel e etanol anidro, além das margens brutas das companhias distribuidoras e dos postos revendedores de combustíveis”, acrescentou.

O vídeo abaixo, feito após alta nos preços do combustível em fevereiro deste ano, explica como funciona a dinâmica do valor da gasolina e do diesel.

O que faz os preços da gasolina e diesel subirem?

O que faz os preços da gasolina e diesel subirem?

Vídeos: Últimas notícias de economia



Fonte: G1