Petrobras conclui venda da Liquigás por R$ 4 bilhões | Economia

0
41


A Petrobras finalizou nesta quarta-feira (23) a venda da totalidade da sua participação na Liquigás Distribuidora S.A. (Liquigás) para a Copagaz – Distribuidora de Gás S.A. (Copagaz) e a Nacional Gás Butano Distribuidora Ltda. (Nacional Gás).

“Após o cumprimento das condições precedentes, a operação foi concluída com o pagamento de R$ 4 bilhões para a Petrobras, já com os ajustes preliminares previstos no contrato, sendo parte desse recurso decorrente de investimento minoritário e relevante da Itaúsa na Copagaz”, informou a estatal, em comunicado.

A Liquigás é subsidiária integral da Petrobras e atua no engarrafamento, distribuição e comercialização de gás liquefeito de petróleo (GLP) no Brasil.

A venda da Liquigás recebeu no mês passado o aval do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). A operação, porém, foi aprovada com restrições.

A Copagaz será a nova controladora da Liquigás, em conjunto com a Itaúsa – empresa de investimentos do Itaú Unibanco, que deterá de 45% a 49,99% do capital social da Copagaz.

O modelo apresentado pelo consórcio e aprovado pelo Cade prevê o repasse de ativos da Liquigás para NGB e Fogás visando sanar questões de concorrência em dez estados.

Em 2018, uma primeira tentativa da petroleira estatal para venda da Liquigás, na ocasião para o Grupo Ultra, havia sido bloqueada pelo Cade.

A Liquigás está presente em quase todos os estados brasileiros, e conta com 23 centros operativos, 19 depósitos, uma base de armazenagem e carregamento rodoferroviário e uma rede de aproximadamente 4.800 revendedores autorizados, tendo cerca de 21,4% de participação de mercado.

“Essa operação está alinhada à estratégia de otimização de portfólio e à melhoria de alocação do capital da companhia, passando a concentrar cada vez mais os seus recursos em ativos de classe mundial em águas profundas e ultra-profundas, onde a Petrobras tem demonstrado grande diferencial competitivo ao longo dos anos”, acrescentou a Petrobras.

A estatal prevê levantar de US$ 25 bilhões a US$ 35 bilhões com venda de ativos no período de 2021 a 2025. Entre os ativos incluídos no programa de desinvestimentos, destacam-se 8 refinarias, fatias na petroquímica Braskem, BR Distribuidora, na distribuidora de gás Gaspetro e térmicas.

Cade aprova venda da Liquigás, mas com restrições

Cade aprova venda da Liquigás, mas com restrições

Vídeos: veja as últimas notícias de economia



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui