O que acontece com a dívida depois de 5 anos? Ela caduca?

0
14


A dívida é um fantasma na vida do brasileiro, principalmente em época de crise, como a que o país está vivendo atualmente. Muitas pessoas estão deixando dívidas acumularem, não por que querem, mas por falta de dinheiro. Tem cidadão que acredita que depois de 5 anos, a dívida caduca e deixa de existir.

Dívidas caducam?

Meu amigo, não crie falsas esperanças! Uma dívida não caduca depois de 5 anos. Se isso fosse verdade, muitas pessoas deixariam de pagar suas contas para ter vantagem, não honrando seus acordos.

As pessoas confundem com o fato que depois de 5 anos o credor retira o nome do devedor da sua lista de cobrança. Ou seja, seu nome sai da lista negra, no entanto, a dívida continua.

O credor tentará de todas as maneiras fazer um acordo amigável, não conseguindo, irá recorrer à Justiça para obrigar o cidadão a quitar sua dívida.

Quando existe a prescrição da dívida, ou seja, no prazo de 5 anos, o credor é obrigado a retirar o nome da base dos órgãos de proteção de crédito.

Uma dívida prescrita não deixa de existir. Ela poderá ser cobrada, negociada e quitada. Caso você não pague, vai ter problemas. O melhor a fazer é procurar o seu credor e fazer um acordo para quitar a dívida.

Dívidas com banco

Na prática, todas as dívidas com instituições financeiras prescrevem em cinco anos, no entanto, existem algumas diferenças dependendo da sua dívida com o banco. Ao passar cinco anos, o banco não terá direito de cobrar sua dívida, apesar da dívida ainda existir, você ainda vai estar em débito.

Nome negativado

A pessoa que tem o nome negativado nas instituições de Proteção ao Crédito, vai encontrar muitos obstáculos que vão impedir de conseguir a:

abrir conta em banco, solicitar cartão de crédito, pedir empréstimo (embora alguns bancos possuam linhas de crédito para negativados).

O nome negativado impede você de adquirir linha telefônica móvel ou fixa. Não conseguirá realizar compras através de crediário, financiar bens (móveis ou imóveis). Não será possível entrar em consórcios, assinar contratos com prestadoras de serviço, não conseguirá obter visto de entrada em outros países.

A melhor solução é evitar esse tipo de problema. Procure sempre negociar suas dívidas e quitá-las. Será melhor para você. Sempre é bom evitar problemas.



Fonte: R7