Novo crédito da Serasa com celular como garantia libera até R$ 2.500

0
25


A Serasa está com uma linha de crédito especial para quem precisa de dinheiro rápido, mas está negativado. Por meio do marketplace eCred, a empresa oferece ao usuário a opção de solicitar um empréstimo com valor entre R$ 250 e R$ 2,5 mil dando o celular como garantia.

Veja também: Quem busca crédito deve sempre tentar juros mais atrativos; saiba tudo aqui

O serviço conta com prazo de pagamento de até 12 meses e taxas de juros a partir de 12,9% ao mês. Apesar de atender o público de negativados, a empresa afirma que a concessão depende de uma avaliação e aprovação do parceiro.

Leia mais: Score de Crédito: Serasa 2.0 está reduzindo pontuações em massa; saiba mais aqui

Como funciona o empréstimo da Serasa?

O consumidor que solicitar um empréstimo pessoal por meio do celular Android conta com a opção de colocar o aparelho como garantia de pagamento da dívida. Sendo assim, em caso de inadimplência, o celular fica bloqueado para uso, funcionando apenas para acesso à internet e ligações de emergência.

O aparelho só será desbloqueado após o pagamento e efetivação da fatura vencida. A novidade foi criada para se tornar mais uma opção de crédito dentro da Serasa e-Cred. O intuito é trazer ferramentas de crédito focadas no digital, visto que a busca por esses serviços cresceu durante a pandemia.

“Nós queremos cada vez mais democratizar o acesso ao crédito e flexibilizar as ofertas para todos os bolsos e necessidades, independentemente de classe social ou se a pessoa está começando a sua vida financeira agora. Muitas vezes, aquela pessoa que está em busca de crédito para realizar um sonho não possui um score tão alto, nem um automóvel ou imóvel próprio para oferecer como garantia.”, declara a gerente da Serasa, Amanda Rapouzo.

Lançada em 2017, a plataforma e-Cred recebe 8 milhões de visitas ao mês. Ademais, ela já conta com mais de 10,5 milhões de cartões solicitados e R$ 506 milhões concedidos ao consumidor. Para mais detalhes do serviço, acesse o site da Serasa.



Fonte: R7