Moradores criam abaixo-assinado para expulsar mineradores de Bitcoin

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Moradores do Condado de Cherokee, nos EUA, criaram um abaixo-assinado para expulsar mineradores de Bitcoin da região. Segundo eles, o barulho e a vibração dos equipamentos está afetando tanto suas vidas quanto de animais que habitam a região.

Contando com 2.197 assinaturas, com um alvo de 2.500, a petição aponta que os equipamentos estão em área aberta, sem mecanismos para diminuir o som proveniente dos mesmos. Com a invasão dos mineradores aos EUA após o banimento da China, a nota vai além e emite um aviso a moradores de outras cidades.

“A beleza natural e a tranquilidade da nossa área estão em perigo. Sua comunidade pode ser a próxima.”

O Daily Beast, que também noticiou o caso, informa que este é um problema recorrente nos EUA. Como exemplo, cita uma situação semelhante no Condado de Missoula onde mineradores tiveram que se adequar a novas leis relacionadas ao impacto de suas atividades.

Mineradora protegida por guardas armados

Ainda com informações do Daily Beast, os protestantes afirmam que nem sequer conseguem chegar próximos à fazenda de mineração. Além de placas, alertando ser proibido tirar fotos ou gravar vídeos, a mesma está protegida por guardas armados, conforme afirma Cyndie Roberson, moradora do Condado de Cherokee e criadora do abaixo assinado.

“Eles têm guardas armados, como uma força de segurança privada, e perseguiram alguns de nossos manifestantes pela estrada.”

Embora não hajam informações sobre o tamanho da fazenda, tal preocupação com a segurança parece normal. Afinal, uma única ASIC para minerar Bitcoin está avaliada entre R$ 33.000 e R$ 75.000 e, devido às queixas sobre o barulho, supõe-se que existam várias delas no local.

Além do barulho, os moradores também reclamam da vibração causada pelas máquinas. A combinação destes dois fatores também estaria interferindo na vida selvagem. Além de mudança de comportamento e reprodução de animais, ela estaria afetando até mesmo a polonização de certas plantas, aponta o Daily Beast.

Novos desafios para legisladores e empreendedores

Embora algumas pessoas acreditem que a mineração de Bitcoin seja um desperdício de energia, é ela quem mantém a segurança da maior criptomoeda do mercado. Entretanto, as reclamações dos moradores do Condado de Cherokee sobre poluição sonora parecem válidas.

Entretanto, os legisladores não possuem uma decisão fácil em mãos. Afinal provavelmente nada seria feito caso esta empresa fosse de outra área, como uma marcenaria, por exemplo. Podendo este abaixo-assinado ter sido criado apenas por implicância ao Bitcoin.

Quanto aos mineradores, estes poderiam procurar soluções para mitigar o problema causado aos seus vizinhos. De qualquer forma, é possível que estes casos sejam cada vez mais comuns, principalmente nos EUA, sendo uma questão a ser pensada por todos.



Fonte: R7