Milho cai para mínima de 6 semanas em Chicago, trigo despenca e soja sobe

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Por Mark Weinraub

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros de milho negociados nos Estados Unidos caíram 1,8% para a mínima de seis semanas nesta terça-feira, pressionados por um relatório do governo americano de que os agricultores do país fizeram um bom progresso no plantio durante a semana passada, disseram traders.

“Isso provavelmente aliviará as preocupações anteriores de que os atrasos no plantio podem levar a déficits de rendimento ou até mesmo a uma mudança de última hora para a soja”, disse o Commerzbank.

Os futuros de trigo também caíram acentuadamente depois que a empresa de análises APK-Inform elevou suas previsões para a safra e exportações de grãos da Ucrânia em 2022/23 devido a uma colheita de inverno melhor do que o esperado.

Os contratos de soja fecharam firmes, com o mercado sustentado por preocupações de que o plantio continuasse lento nas áreas de produção do norte dos EUA.

O progresso do plantio de milho no país também reduziu a probabilidade de alguns agricultores aumentarem sua área plantada de soja, disseram traders.

Na Bolsa de Chicago, os futuros de milho para julho caíram 14,50 centavos, a 7,7175 dólares por bushel. Os preços chegaram a 7,62 dólares, o menor para o contrato mais ativo desde 11 de abril.

O trigo soft vermelho de inverno para julho caiu 35,25 centavos, a 11,5475 dólares por bushel, marcando sua quarta sessão de baixa nas últimas cinco.

A soja de julho ganhou 6 centavos, para 16,93 dólares por bushel.

(Reportagem adicional de Gus Trompiz em Paris e Rajendra Jadhav em Mumbai)







Fonte: Mix Vale