Médico investe por 8 anos para viver de renda em 25 países; siga dicas

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


João Baptista de Alencastro é um médico ginecologista e obstetra, que investiu por 8 anos para viver de renda. 

Médico vai viver de renda

Com 36 anos de profissão e 59 anos de idade, o médico ginecologista e obstetra João Baptista de Alencastro planeja se aposentar em janeiro de 2023.

Depois disso, ele irá dar a volta ao mundo com a sua esposa Margareth de Alencastro. Dessa maneira, eles irão viajar por 25 países, em uma viagem com 10 anos de duração.

Para poder arcar com as despesas de uma viagem tão longa, o casal investiu durante 8 anos para ter uma renda mensal de US$ 2.500, com a qual irão arcar com os gastos da viagem.

A primeira parte da viagem, que é composta pelos primeiros cinco anos, o casal irá visitar 20 países e morar 3 meses em cada um deles.

Por outro lado, a segunda parte da viagem, que também terá duração de 5 anos, eles vão visitar 5 países na Europa. Em resumo, na primeira parte da viagem eles vão morar nos seguintes países:

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

  1. Argentina
  2. Chile
  3. Equador
  4. Uruguai
  5. Panamá
  6. Costa Rica
  7. Granada
  8. México
  9. Estados Unidos
  10. Japão
  11. Nepal
  12. Austrália
  13. Nova Zelândia
  14. Samoa Americana
  15. África do Sul
  16. Índia
  17. Indonésia
  18. Tailândia
  19. Malásia
  20. China

Em contrapartida, na Europa eles vão viajar para:

  1. Portugal
  2. Espanha
  3. França
  4. Itália
  5. Grécia

Como tudo começou

João Baptista se considera um cidadão do mundo desde jovem. Inclusive, na adolescência, ele sonhou em ser diplomata e viver em vários países.

Desse modo, ele aprendeu vários idiomas, tais como inglês, francês, espanhol e italiano. Ele acabou se tornando médico, contudo, o desejo de conhecer o mundo nunca deixou de existir.

Sendo assim, no decorrer dos anos, ele fazia 2 ou 3 viagens para o exterior ao ano. Com isso, ele conhecia a culinária e cultura de outros países.

No entanto, apenas em 2010 ele percebeu que só conseguiria viver a aposentadoria viajando se tomasse providências para isso.

Em outras palavras, ele precisava começar a economizar para que ele e sua esposa pudessem passar anos vivendo de renda e viajando pelo mundo.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Primeiramente, eles decidiram quais países iriam visitar. A lista de países foi finalizada em 2018 e conta com os países listados anteriormente. Enfim, alguns critérios levados em conta na escolha foram:

1- Clima

Ao escolher os países, eles consideraram o clima. Isso porque eles não querem enfrentar invernos rigorosos ou verões com temperaturas muito elevadas.

Por exemplo, na América do Sul eles pretendem viajar durante a primavera e outono. Contudo, os locais mais frios serão visitados no verão. 

2- Atrações culturais

Outro ponto levado em conta por João Baptista e sua esposa, foi a existência de atrações culturais de fácil acesso e baixo custo. Sendo assim, eles procuraram por museus, feiras, bibliotecas, casas de cultura e afins.

Em resumo, esse é um aspecto importante para o casal, pois para eles o mais importante é conhecer a cultura e a culinária dos países. Ou seja, eles não pretendem ter gastos extravagantes, compras e afins.

3- Custos

Tendo como base as viagens que João Baptista já fez, o casal chegou à conclusão de que eles precisariam de cerca de US$ 2.000 por mês para viver em países em desenvolvimento.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Por outro lado, em países desenvolvidos, o custo deve ser de, aproximadamente, US$ 3.000 por mês. Desse modo, eles chegaram à média de US$ 2.500 por mês.

Sendo assim, esse valor deve ser a renda passiva derivada dos seus investimentos, sem a necessidade de mexer no patrimônio principal do casal.

Na verdade, os investimentos realizados durante os 8 anos, consegue gerar uma renda mensal de US$ 5.000. No entanto, o objetivo é gastar apenas metade.

Além de fazer as contas do quanto seria preciso para viajar o mundo, João Baptista também analisou o quanto ele vai precisar de dinheiro para viver de renda até o fim da vida.

Levando em consideração até que idade os seus pais e avós viveram, ele espera viver até 88 a 98 anos de idade.

Sendo assim, o seu plano é: “Até os 84 anos de idade, espero ter uma mente bem lúcida, até lá vou manter o meu patrimônio principal e viver da renda dos investimentos. Depois disso, vou gastar tudo”

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

No fim das contas, de acordo com o cálculo do médico, as suas economias seriam suficientes para ele viajar pelo mundo por 10 anos, e ainda ter uma renda mensal para mais 14 anos depois da viagem.

Dessa maneira, ele pretende viajar até os 70 anos, depois vai pensar se volta para o Brasil ou se fica os 14 anos em alguma cidade que ele tenha gostado. Depois desses 14 anos, ele pretende voltar para Goiânia, sua cidade natal.

Médico que vai viver de renda passou 8 anos poupando

É claro que poupar por 8 anos não foi fácil. João Baptista e Margareth possuem empregos estáveis e uma renda acima da média da população brasileira.

No entanto, para pouparem por 8 anos, eles tiveram que adotar um padrão de vida abaixo do que viviam antes. Dessa forma, eles precisaram ter disciplina e determinação durante esses 8 anos.

Para começar a investir, eles optaram por vender bens físicos para acumular um montante alto e fazer o primeiro aporte.

Sendo assim, eles venderam um carro, um apartamento e dois consultórios. Depois de fazer o aporte inicial, foi estipulado que o objetivo era investir em média 60% da renda mensal de João.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Como eles já tinham casa própria e carro, eles combinaram de usar a renda de Margareth para arcar com boa parte das despesas.

Com isso, João tinha poucos gastos e podia destinar 60% da sua renda para os investimentos. Além dos 60% da renda de João Baptista, eles também reinvestiam a renda gerada pelos investimentos.

Por fim, ele conseguiu ainda aumentar o valor dos aportes mensais ao estudar formas de aumentar a sua renda como médico.

Onde o médico investiu para viver de renda?

O primeiro passo para investir, foi estudar sobre investimentos. Por meio de um colega anestesista, Leonardo, João teve algumas aulas introdutórias sobre investimentos.

Depois disso, ele passou a estudar sobre alguns ativos de renda fixa e renda variável. João Baptista explica que:

“Leonardo me falou que precisava estudar pelo menos uma hora todos os dias sobre investimentos para planejar a minha aposentadoria. Faço isso há 8 anos diariamente”

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Após ter certo conhecimento sobre o mercado financeiro, João Baptista fez os seus primeiros aportes.

1- Ações

João Baptista começou investindo em ações que poderiam pagar dividendos, gerando renda.

Além disso, ele investiu em algumas ações small caps, que tem menor valor de mercado e alto potencial de crescimento.

Alguns exemplos de empresas que ele investiu foram: Raia Drogasil, Cyrela, Itaú, Renner e Vivo.

2- Outros ativos de João Baptista

João Baptista também investiu em CDBs, debêntures incentivadas e ouro como proteção. Além disso, ele aplicou ainda em 3 projetos de private equity.

De acordo com ele, a sua carteira se divide da seguinte forma: “Cerca de 25% do meu patrimônio está em ações, quase 10% em fundos imobiliários, entre 20% e 25% em multimercados, 3% em ouro e o restante em renda fixa”.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Desse modo, ele explica que “Meu objetivo é que minha carteira sempre tenha uma rentabilidade de pelo menos IPCA + 4%, mas na maioria das vezes superei esse rendimento”.

Dicas para quem quer viajar o mundo como João Baptista

Ficou interessado em investir para viajar pelo mundo? Algumas dicas que podem te ajudar são:

1- Pague-se primeiro

Não deixe para investir apenas o dinheiro que sobrar. Ao invés disso, prefira investir primeiro e lidar com as demais despesas depois.

Essa foi a estratégia usada por João Baptista. Segundo ele “Primeiro você deve investir porque é um compromisso com o seu futuro e depois paga as contas que são a sua obrigação”.

2- Percentual de renda a ser investido

Estabeleça um percentual da sua renda que será investida, e não um valor específico. Desse modo, quando a sua renda subir, os aportes também irão aumentar.

Como você viu, João e sua esposa estipularam o percentual de 60% da renda de João. Mas esse percentual vai variar de acordo com a sua renda e objetivos.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

3- Calcule despesas

Calcule o quanto você irá precisar para viajar pelo mundo. Isso é essencial para que você saiba exatamente o quanto terá que poupar todos os meses.

4- Aporte todos os meses

Ter constância nos aportes é fundamental para que você mantenha a disciplina e consiga realizar o sonho de viajar o mundo.

5- Dólar

Por fim, se a intenção é viajar para o exterior, uma boa ideia é dolarizar parte da sua carteira. Para isso, você precisa aprender como investir no exterior.

Enfim, gostou de conferir a história do médico vai viver de renda? Se você gostou de saber como este médico vai viver de renda, você também pode gostar de conferir 3 investimentos para começar a viver de renda em 2022

Fonte: Infomoney

Bibliografia

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Rivas, Katherine. Cidadão do mundo: médico investe por 8 anos para viver de renda em 25 países; siga dicas. Infomoney. Acesso em 02 de maio de 2022.



Fonte: R7