Mais de 300 mil funcionários públicos receberam auxílio emergencial de forma irregular, diz CGU

0
37




No total, foram pagos R$ 222,987 milhões a servidores federais, estaduais e municipais. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (18). Aplicativo da caixa econômica para pagamento do auxílio emergencial
Alexandre Alves/Governo do Tocantins/Divulgação
A Controladoria-Geral da União (CGU) identificou que 317.163 funcionários públicos receberam o Auxílio Emergencial de forma irregular. No total, foram pagos R$ 222,987 milhões a servidores federais, estaduais e municipais. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (18).
Saiba tudo sobre o Auxílio Emergencial
No âmbito federal, foram feitos 7.236 pagamentos a servidores federais com vínculo ativo no Sistema Integrado de Administração de Pessoal (Siape). Além disso, foram identificados pagamentos a 17.551 servidores militares da União, dentre ativos, inativos e pensionistas.
Já nos estados e municípios, foram identificados 292.376 pagamentos a agentes públicos, ativos, inativos e pensionistas.
Segundo a CGU, os números são resultado de cruzamentos feitos em cooperação com tribunais de contas estaduais e municipais e controladorias-gerais dos estados e levam em consideração os benefícios pagos entre os dias 1º e 31 de maio. O órgão diz que a quantidade de pagamentos é maior que a quantidade de beneficiários, pois há pessoas que receberam duas parcelas no mês de maio.
Em nota, a CGU informou que o resultado dos cruzamentos foram encaminhados aos órgãos estaduais e municipais responsáveis e ao Ministério da Cidadania “para eventual bloqueio ou suspensão de benefícios pagos a beneficiários potencialmente não elegíveis”.
“É possível que os servidores não tenham feito solicitação para o seu recebimento, mas que tenham sido incluídos como beneficiários do Auxílio Emergencial de forma automática por estarem no Cadastro Único para programas sociais ou por serem beneficiários do Programa Bolsa Família. Há ainda a possibilidade de que o CPF tenha sido inserido como solicitante do auxílio de forma indevida por outra pessoa e não necessariamente pelo próprio servidor”, afirmou a controladoria.
Servidores públicos solicitaram e receberam auxílio emergencial do governo
Initial plugin text



Fonte: G1