Loja colaborativa reúne produção de quase 40 mulheres empreendedoras | Pequenas Empresas & Grandes Negócios

0
9


Tudo começou como uma feirinha mensal, que chegou a reunir mais de 100 marcas. Quando veio a pandemia, foi preciso repensar a estratégia. A primeira medida foi migrar para o ambiente digital.

Em maio deste ano, foi possível abrir uma loja física. As empreendedoras dividem os custos de aluguel e pagam uma comissão sobre as vendas. Nesse novo formato cada empreendedora tem até 5 produtos para expor por mês na loja.

A Letícia Tambellini, por exemplo, vende no local cangas e camisas. Está participando pelo segundo mês. Já a Júlia Soares, que vende aventais e jogos americanos, diz que a presença na loja foi importante para bater as metas do negócio dela e complementar a venda online.

Veja a reportagem completa no vídeo acima.

Veja os vídeos mais assistidos do PEGN:



Fonte: G1