Latam pede mais prazo à justiça de NY para plano de reestruturação | Economia

0
9


A Latam Group pediu à corte de falências de Nova York mais tempo para apresentar o seu plano de recuperação aos credores. O limite é até o dia 30 de junho, mas a empresa pediu que o prazo seja prolongado para o dia 15 de setembro.

Nos bastidores, a Azul tem aguardado a apresentação do plano para fazer uma proposta aos credores da aérea e tentar comprar a operação do grupo no Brasil.

O pedido da Latam foi feito em documento enviado à justiça de Nova York nesta quarta-feira (9). No documento, a empresa argumenta o elevado nível de complexidade do seu processo de recuperação judicial e argumentou que é a maior aérea da América Latina e que continua a manter uma extensa rede global de voos, apesar do impacto contínuo da pandemia de Covid-19 na indústria aérea.

Azul, que contratou consultorias especializadas em aviação no primeiro trimestre deste ano para ajudá-la a desenhar seu plano de comprar a Latam Brasil, está conversando não apenas com empresas de leasing de avião, mas também com outros credores do Latam Group, segundo fontes.

O tema sobre consolidação ganhou espaço após a Latam anunciar, em maio, o fim do programa de compartilhamento de voos firmado com a Azul em agosto de 2020.

A Azul, quase imediatamente, publicou uma nota dura, dizendo que tinha forte apetite por consolidação e que a saída da Latam seria “uma reação a esse processo”. Disse ainda que “contratou consultores e está estudando ativamente as oportunidades de consolidação da indústria”.

A movimentação da Azul acontece enquanto o Latam Group se prepara para apresentar seu plano de recuperação judicial. Antes disso, a Azul não deve fazer nenhuma oferta formal, segundo fontes.



Fonte: G1