John McAfee: 7 fatos na vida de um dos pioneiros do antivírus | Tecnologia

0
25


Um dos pioneiros na área de antivírus, John McAfee foi encontrado morto na última quarta-feira (23) em uma cela em Barcelona, na Espanha. Ele estava preso desde outubro de 2020 por acusações de evasão fiscal.

Além do pioneirismo, McAfee se envolveu em diversas polêmicas nos últimos anos de sua vida. Relembre alguns momentos na vida do empresário:

1. Criação do antivírus McAfee

John McAfee fundou sua empresa em 1987. A McAfee Associates iniciou com serviços gratuitos para usuários comuns, mas, depois, passou a vendê-lo para empresas.

Criada na garagem da casa de McAfee, a empresa cresceu e desenvolveu vários antivírus, que passaram a ser usados por muitas companhias nos EUA e em outros países.

2. Trabalho na Nasa e Xerox

Em 1967, McAfee concluiu a graduação em Matemática na Faculdade de Roanoke, na Virgínia (EUA). Em 1968, passou a trabalhar como programador na Nasa, agência espacial americana, onde permaneceu por dois anos.

Na década de 1970, ele atuou como programador na Xerox e na Univac. O contato com o desenvolvimento de programas para eliminar vírus começou em 1980, quando foi contratado pela Lockheed.

Com o sucesso nos anos iniciais, a empresa de Jonh McAfee fez uma oferta pública na Bolsa de Valores em 1992. Em 1994, o empresário se desligou da empresa. Ele vendeu todas as suas ações em 1996.

A McAfee passou por reestruturações nos anos seguintes até ser vendida para a Intel, em 2010. À época, o negócio foi avaliado em US$ 7,68 bilhões.

John McAfee, criador do antívirus McAffee, foi encontrado morto em prisão de Barcelona, segundo o Departamento de Justiça. Na imagem, ele participa de um congresso sobre blockchain em novembro de 2018, — Foto: Darrin Zammit Lupi/Reuters

4. ‘Pior software do planeta’

Em 2014, quando a Intel anunciou que mudaria o nome do programa para Intel Security, o fundador do antivírus agradeceu.

Ele afirmou, na ocasião, que era bom se livrar da “associação terrível com o pior software do planeta”. Apesar da comemoração, a mudança não foi concretizada e o nome McAfee continuou sendo usado em antivírus.

Nos últimos anos, o empresário havia se envolvido em diversas polêmicas. Em 2012, autoridades de Belize o apontaram como suspeito de ter envolvimento no assassinato de seu vizinho.

Em julho de 2019, ele e a esposa, Janice McAfee, foram presos na República Dominicana. As autoridades do país apreenderam armas e US$ 80 mil que estavam com o casal. Eles foram soltos quatro dias depois.

Foto de 2016 mostra John McAfee falando durante uma conferência em Pequim — Foto: Fred Dufour/AFP

Em outubro de 2020, McAfee foi preso preventivamente no aeroporto de Barcelona, quando tentava embarcar em um voo para a Turquia. A prisão ocorreu porque ele era procurado por autoridades americanas.

A Justiça espanhola autorizou na última quarta-feira (23) a extradição de McAfee para os EUA.

McAfee era acusado nos EUA pelo crime evasão fiscal. Segundo autoridades americanas, ele não apresentou declarações entre 2014 e 2018, quando teria faturado cerca de US$ 10 milhões.

O próprio admitiu que não pagou impostos nos EUA durante mais de oito anos por entender que eles são “injustos”.

Quer saber mais de tecnologia?

Veja como proteger seu WhatsApp de golpes:

Golpes no Whatsapp: saiba como se proteger
Golpes no Whatsapp: saiba como se proteger

Golpes no Whatsapp: saiba como se proteger

No YouTube, G1 explica o que é NFT:



Fonte: G1