Instagram adiciona controle para permitir ‘conteúdo sensível’ na aba Explorar | Tecnologia

0
12


O Instagram anunciou na última terça-feira (20) o “controle de conteúdo sensível”, uma opção nas configurações da conta que muda quais posts podem aparecer na aba Explorar do app.

A rede social explicou que considera conteúdo sensível publicações que não violam suas regras, mas que podem ter um impacto negativo para algumas pessoas.

Entre os exemplos do Instagram estão:

  • posts que contenham conotação sexual, como fotos de pessoas com roupas transparentes;
  • que retratam violência, como pessoas lutando;
  • que promovam o uso de determinados produtos regulamentados, como tabaco, produtos e serviços para adultos ou medicamentos.

Esse tipo de post não era promovido pelo algoritmo de recomendação na aba Explorar – que fica no ícone de lupa do app e mostra publicações de contas que o usuário não segue mas que podem interessá-lo.

Uma página de suporte da plataforma inclui outros itens considerados sensíveis, como posts que contenham discussões sobre “suicídio e automutilação'” ou “conteúdo que tenha sido verificado como desinformação”. Ao G1, a rede social afirmou que não irá promover na aba Explorar posts sobre esses temas, o que torna confusa a lista de exemplos que consta em sua documentação oficial.

A mudança dos limites dos conteúdos que aparecem na aba Explorar é opcional e fica na opção “Conta”, dentro das configurações do Instagram. Há três alternativas:

  • Limitar, que é o padrão atual e que pode conter “alguns vídeos e fotos que podem ser desagradáveis ou ofensivos”;
  • Limitar ainda mais, para restringir os conteúdos que o Instagram considera sensível;
  • Permitir, que relaxa as restrições de promoção de posts da rede.

A plataforma disse que os usuários podem alterar essa seleção a qualquer momento, mas que opção “permitir conteúdo sensível” não estará disponível para usuários menores de 18 anos.

Recurso ‘Controle de Conteúdo Sensível’ do Instagram — Foto: Divulgação

O Instagram afirmou que o recurso vai dar ‘maior controle’ sobre experiência de cada usuário.

A moderação de conteúdo e a promoção de posts por sistemas automatizados é um dos desafios enfrentados pelas redes sociais.

O Facebook, dono do Instagram, criou um conselho de supervisão independente que faz recomendações sobre o tema. Em abril, foi anunciado que os usuários poderiam solicitar remoção de conteúdos para esse comitê.

As polêmicas não são restritas somente aos posts que deixam de ser removidos. Em outubro passado, o Instagram mudou as regras para fotos de seios após protesto de influenciadora plus size.

A decisão aconteceu após uma campanha realizada por uma modelo do Reino Unido que teve um post removido. Ela contestou a remoção da rede social de manter imagens similares de mulheres magras.





Fonte: G1