Ibovespa tem maior alta desde maio de 2020 com avanço da PEC e exterior

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Por Andre Romani

SÃO PAULO (Reuters) – O Ibovespa teve a maior alta desde o segundo trimestre de 2020 nesta quinta-feira, após a aprovação da PEC dos Precatórios no Senado e diante de sessão positiva para as bolsas nos Estados Unidos.

O índice vinha de duas quedas consecutivas, tendo renovado o menor patamar de fechamento do ano na véspera, o que também pode ter ajudado na performance desta sessão.

Mais cedo, o IBGE divulgou que o Produto Interno Bruto do país recuou 0,1% no terceiro trimestre. Apesar de negativo, o número veio praticamente em linha com o esperado pelo mercado. O resultado indica recessão técnica da economia brasileira, já que é a segunda queda trimestral seguida.

O Ibovespa fechou em alta de 3,66%, a 104.466,24 pontos, a maior alta do índice em uma sessão desde 25 de maio de 2020, na máxima do dia. O volume financeiro foi de 35,8 bilhões de reais.

O Ibovespa marcou alta superior a 1% logo no início dos negócios, diante da expectativa de aprovação no Senado da PEC dos Precatórios. O movimento ganhou mais força com abertura em Nova York melhor do que os futuros de ações norte-americanos indicavam e, mais tarde, com o efetivo avanço da PEC no Congresso.

“O mercado quer comprar três coisas: o fato de que a aprovação da PEC dos Precatórios é o final da história do risco fiscal, que a inflação está chegando no pico, e ainda está louco para comprar essa versão da terceira via”, disse Roberto Attuch, presidente da OHMResearch. “Se vai se concretizar eu não sei, mas cria-se um clima para um ‘rallyzinho’ de final de ano”, adiciona ele.

O Senado aprovou nesta quinta-feira, em dois turnos, a PEC dos Precatórios, que modifica as regras de quitação dessas dívidas do governo e altera o prazo de correção do teto de gastos, gerando espaço para o financiamento do novo programa social do governo, o Auxílio Brasil, em ano eleitoral.

Na teoria, o texto voltaria para a Câmara dos Deputados, por conta das alterações sofridas. No entanto, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse que vai conversar com o Senado para que o texto comum entre as duas casas — partes da PEC aprovadas por ambas, sem modificação — seja promulgado, enquanto o restante só deve ter uma palavra final dos deputados no ano que vem.

Além disso, o Senado também aprovou a medida provisória que cria o Auxílio Brasil e o texto segue à sanção presidencial.

No exterior, o S&P 500 e o Dow Jones subiram mais de 1%, após as bolsas norte-americanas terem desempenho negativo na véspera. Já na Europa, a história da sessão foi oposta. O índice pan-europeu STOXX 600 caiu 1,2%, com preocupações por conta da variante Ômicron, depois de sua melhor sessão em quase seis meses.

Os índices acionários do mundo vêm marcando altas e baixas expressivas em sequências, diante da incerteza geral sobre os impactos da Ômicron.

DESTAQUES

– VALE ON liderou alta em pontos do Ibovespa e subiu 4,6%. CSN ON subiu 9,2%.

– PETROBRAS PN teve pregão volátil, em dia que negocia ex-dividendo, e disparou 7%, enquanto PETRORIO ON avançou 3,2%. O petróleo subiu, em sessão volátil, após o grupo formado pela Opep e países aliados, conhecido como Opep+, concordar em prosseguir com o aumento planejado da produção de petróleo em janeiro.

– ITAÚ UNIBANCO PN avançou 3,8%, enquanto o BRADESCO PN subiu 5,1%, sendo duas das principais contribuições positivas para o índice.

– AMERICANAS ON caiu 3% e MAGAZINE LUIZA ON estendeu queda da véspera, quando afundou quase 12%, e cedeu mais 1,7% nesta quinta-feira. VIA ON recuou quase 1%.

– BRASKEM PN subiu 9,5%, depois que a Novonor afirmou que avalia uma oferta secundária de ações para venda de fatia na petroquímica. A Braskem ainda anunciou distribuição de 6 bilhões de reais em dividendos antecipados.

– JHSF ON subiu 8,4%, EZTEC ON avançou 6,4%, MRV ON teve alta de 4,6% e CYRELA ON fechou em +5,5%, em sessão positiva para o setor imobiliário. Analistas mencionaram o fato do setor estar descontado e alívio com a descompressão dos juros. O índice do setor imobiliário é o que acmula maior queda entre seus pares setoriais em 2021, com tombo de mais de 34%. Notícia sobre mudança no cálculo da poupança também estava no radar do setor.

– TAESA UNIT avançou 3,7% — a companhia aprovou 523 milhões de reais em remuneração aos acionistas — e CPFL ENERGIA ON subiu 3,4%.

– SULAMERICA UNIT disparou 7%, com alta generalizada de empresas ligadas ao setor de saúde. QUALICORP ON avançou 5%, enquanto INTERMÉDICA ON subiu 6%.






Fonte: Mix Vale