Ibovespa sobe 0,76%, aquecido por avanço de ações ligadas ao minério de ferro

0
14


Impulsionado pelos respectivos avanços das bluechips Vale (VALE3) – cujo papel valorizou-se 2,2% – e pela Petrobras (PETR3 e PETR4), que tiveram alta de 2,7%, na B3, o Ibovespa fechou o dia no azul – índice avançou 0,76%, ao alcançar 126.003 pontos, resultado forjado, sobretudo, pelo aquecimento das ações ligadas ao minério de ferro.

São exemplos, as valorizações da Vale (VALE3), de 2,17%, , que subiu 3,55%. Usiminas (USIM5), com alta de 3,56%, papéis que lideraram os ganhos da bolsa no dia.

A performance favorável ocorre em meio as atenções dos investidores, voltadas aos desdobramentos da crise hídrica, num momento, e no outro no avanço, também, da reforma tributária, sem contar o esvaziamento da greve dos caminhoneiros.

Tanto aqui quanto no front externo, predomina a temporada de balanços das empresas cotadas em bolsa, turbinada por máximas recordes dos índices Dow Jones e Wall Street, que fecharam em alta idêntica de 0,24%, respectivamente com 35.144 pontos, e a 4.422 pontos (S&P 500), ao passo que o Nasdaq teve variação positiva de 0,03%  – a 14.840 pontos.

Contraponto asiático – Em contraponto, as bolsas asiáticas apresentaram queda, majoritariamente. Na China continental, o índice Xangai Composto encolheu 2,3%, cravando 3.467,44 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto, que teve recuo de 2,3%, a 2.411,81 pontos. Em Hong Kong, o Hang Seng teve baixa de 4,1%, a 26.192,32 pontos.

No cardápio, a semana terá direito à reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos e publicação do lucro industrial chinês.

O reforço regulatório do mercado chinês também surte efeito no ambiente de negócios internacional, uma vez que o governo do gigante asiático agora mira o setor de tecnologia do país, ao adotar regras adicionais para companhias privadas de educação.

 



Fonte: R7