Ibovespa cai mais de 2%, na esteira de fortes quedas em Wall Street

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

SÃO PAULO (Reuters) – O principal índice da bolsa brasileira teve forte queda nesta quarta-feira, após cinco altas seguidas, diante do tombo das ações em Nova York, à medida que mercado mantém as preocupações com inflação e desaceleração econômica global.

Vale, Petrobras e B3 foram algumas das que mais pressionaram o índice. Eletrobras também recuou enquanto mercado acompanhava o desenrolar do julgamento sobre a privatização da estatal no Tribunal de Contas da União (TCU). Hapvida subiu no outro lado.

O Ibovespa caiu 2,34%, a 106.247,15 pontos. O volume financeiro foi de 29,6 bilhões de reais, em sessão de vencimento de opções sobre o índice.

Para Adriano Yamamoto, chefe comercial da corretora do C6, o recuo das ações reflete questões que já preocupam o mercado há semanas, como os impactos econômicos dos lockdowns na China, inflação e desaceleração econômica global, alta de juros e guerra na Ucrânia.

“Para mim, essas altas que estavam acontecendo nos últimos dias eram pontuais”, diz ele. “O estrutural que enxergamos para o restante do ano ainda é bastante complicado”, afirma.

Em Nova York, os índices desabaram, com o Nasdaq marcando baixa de 4,7% e o S&P 500 cedendo 4%.

Na cena doméstica, o diretor de política monetária do Banco Central, Bruno Serra, disse que a instituição espera estar chegando ao fim do atual ciclo de aperto monetário, embora isso ainda dependa de dados, mas destacou que o BC tem capacidade de subir mais um pouco o juro caso necessário.

Tensões políticas entre o presidente Jair Bolsonaro e o poder Judiciário também ficaram no radar do mercado.

DESTAQUES

– VALE ON cedeu 2,5%, após os contratos futuros do minério de ferro em Dalian caírem 5,3%, diante das restrições contra a Covid-19 na China e seus efeitos sobre perspectivas de crescimento econômico do país. CSN ON perdeu 5,8%, em sessão negativa para siderúrgicas.

– SANTANDER BRASIL UNIT encolheu 2,8% e BRADESCO PN recuou 1,9%, em dia de queda também para bancos.

– ELETROBRAS PN perdeu 0,7%, em meio à discussão sobre privatização da empresa no TCU. A corte rejeitou a paralisação do processo proposta pelo ministro Vital do Rêgo. A pauta deve ser aprovada no TCU, segundo jornais.

– PETROBRAS PN teve baixa de 1,6%, diante de queda de 2,5% do petróleo Brent após dados de refinarias dos Estados Unidos. PETRORIO ON exibiu perdas de 5,1% e 3R PETROLEUM ON recuou 4,2%.

– HAPVIDA ON subiu 4,5% diante de aprovação de novo programa de recompra de ações pelo grupo de saúde. Na véspera o papel despencou quase 17%, na sequência de resultados do primeiro trimestre.

– LOCAWEB ON disparou 14%, estendendo movimento da véspera e marcando a quarta alta nas últimas cinco sessões. A ação saltou no final após leilão programado de papéis da empresa por acionista, representando quase 5% do capital.

– FLEURY ON subiu 0,1%, após anunciar a criação de uma empresa de oncologia em parceria com a Beneficência Portuguesa e uma controlada indireta do Bradesco.

– INTER UNIT retraiu 8,6%, após seis sessões de consecutivas de ganhos.

– BR PROPERTIES ON saltou 5,7%, após o Brazil Journal dizer que a Brookfield fechou a compra de parte do portfólio da empresa por 6 bilhões de reais. A empresa confirmou a venda depois do fechamento do mercado.

(Por Andre Romani)







Fonte: Mix Vale