Haddad anuncia novos integrantes da equipe econômica a partir de 2023; veja lista


Fernando Haddad anuncia integrantes da equipe econômica a partir de 2023
Reprodução
O futuro ministro da Fazenda, Fernando Haddad, anunciou nesta sexta-feira (22) novos nomes para a equipe econômica a partir de 2023. Foram anunciados:
Marcos Barbosa Pinto: Secretaria de Reformas Econômicas.
Rogério Ceron: Tesouro Nacional;
Guilherme Mello:
Veja abaixo os perfis
Marcos Barbosa Pinto
Nascido em 1977, Marcos Pinto já trabalhou no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), foi diretor da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e sócio da Gávea Investimentos.
Formado em Direito pela Universidade de São Paulo (USP);
Mestre em Direito pela Faculdade de Yale (Estados Unidos);
Fez doutorado na Universidade de São Paulo (USP);
Foi consultor do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID);
Em 2019, Haddad postou uma nota de reconhecimento a Marcos Barbosa Pinto em uma rede social. Segundo ele, Pinto teria sido o pivô da demissão do economia Joaquim Levy, ministro da Fazenda na gestão Dilma Rousseff, do BNDES.
“Me assessorou na formatação de 2 projetos de lei: Prouni e PPP. Sua contribuição técnica foi inestimável para o sucesso destas iniciativas. Bozo não conseguiria conviver com tanto talento!”, informou Haddad, na ocasião.
Segundo o jornal Valor Econômico, Barbosa Pinto foi transformado, pelo presidente da república Jair Bolsonaro (PSL), em pivô para saída de Joaquim Levy da presidência do BNDES, sob alegação de que ele fora alinhado ao Partido dos Trabalhadores (PT).
Ele estava prestes a assumir o posto de diretor do braço de investimentos do banco, a BNDESPar, onde atuaria na venda de participações em empresas acumuladas ao longo de décadas.
Rogério Ceron
Ceron era diretor-presidente da São Paulo Parcerias, companhia responsável pela estruturação de concessões, PPPs e alienações de ativos na Prefeitura de São Paulo.
Graduado e Mestre em Economia pela UNICAMP
Doutor em Administração Pública pela FGV-SP, servidor de carreira (Auditor Fiscal Tributário)
Já foi secretário de Finanças do Município de São Paulo (2015-2016),
Também já foi Secretário Adjunto da Fazenda do Estado de São Paulo (2017-2018)
Foi Subsecretário do Tesouro do Município de São Paulo (2011-2015)
Já ocupou a chefia da Assessoria Econômica do Município de São Paulo (2010-2011).
Guilherme Mello
Ligado ao Partido dos Trabalhadores, Guilherme Mello trabalhou na campanha de Lula neste ano como assessor econômico.
Ao fim da disputa eleitoral, divulgou um texto no qual avaliou que o compromisso fiscal e a responsabilidade com as contas públicas do futuro governo é um ponto central no programa petista.
Possui Graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo
Formado também em Ciências Econômicas pela PUC-SP
Mestre em Programa de Pós-Graduação pela PUC-SP
Doutor em Ciência Econômica pela Unicamp

Fonte: Portal G1