Governo de Cuba aprova criação de pequenas e médias empresas privadas | Economia

0
7


O governo finalmente disse “sim” à criação de pequenas e médias empresas privadas em Cuba. A reunião do Conselho de Ministros na quarta-feira (2) deu o tão esperado sinal verde. Mas isso não deve ser visto como uma privatização da economia, alerta o governo cubano.

O presidente Miguel Diaz-Canel, recentemente nomeado primeiro secretário do Partido Comunista Cubano, parece querer acelerar as reformas econômicas e mudar mentalidades.

“Devemos acabar com os entraves burocráticos que impedem o desenvolvimento dos atores econômicos e, em particular, das empresas estatais”, disse.

Restava agora instituir uma lei sobre as pequenas e médias empresas, que poderão se desenvolver em determinados setores de atividade, como é o caso dos empresários independentes.

Os trabalhadores do setor privado representam 13% da população ativa cubana e há vários anos aguardam uma lei para as pequenas e médias empresas. Alguns já expressaram desapontamento por este ser apenas um anúncio, ainda sem data de implementação.

“Mas temos que ir devagar”, acredita o primeiro-ministro cubano Manuel Marrero Cruz. “Este é um progresso contínuo. Avançamos sem pressa, mas sem parar. Porque o mais importante neste processo gradual é evitar ter que voltar atrás”, disse ele.

Espera-se que a lei das PME seja adotada em 2022. Para alguns, o governo cubano está preparando o terreno. Esses anúncios são vistos como um sinal enviado à administração de Joe Biden nos Estados Unidos para atrair investidores norte-americanos em potencial para essas futuras empresas privadas.

Miguel Díaz-Canel é eleito primeiro-secretário do Partido Comunista de Cuba

Miguel Díaz-Canel é eleito primeiro-secretário do Partido Comunista de Cuba



Fonte: G1