Governo anuncia mudanças para agilizar o resgate

0
14


Quem investe no Tesouro Direto poderá fazer o resgate antecipado de títulos públicos e receber o recurso no mesmo dia. De acordo com o governo federal, a novidade entra em vigor a partir do dia 13 de setembro.

Conforme o Executivo, a liquidação financeira para o resgate ocorrerá no mesmo dia em que o investidor colocar a ordem de venda, desde que feita até as 13h. Com isso, a pessoa que aplicou o dinheiro terá o valor em mãos mais rápido.

Gerente de Relacionamento Institucional do Tesouro Nacional, Paulo Moreira Marques explicou que hoje todos os investidores que realizam o resgate antecipado entre 9h30 e 18h recebem seus recursos no próximo dia útil.

“Com essa alteração, a partir do dia 13 de setembro, todos os investidores que realizarem suas operações de resgate antecipado entre as 9h30 e as 13h, receberão seus recursos no mesmo dia”, disse.

Tesouro Nacional já tem caixa suficiente para o pagar nova rodada de auxílio emergencial

Tesouro Direto

De acordo com Marques, também será alterado o prazo para o resgate antecipado feito após as 18h. Nesses casos, o investidor recebe o recurso em dois dias úteis e, a partir de 13 de setembro, passará a receber no próximo dia útil.

“É uma melhoria que atinge, de certa forma, todos os investidores que possam fazer o resgate antecipado no programa. Está muito em linha com as melhorias que temos feito nos últimos anos para ajudar a democratizar o programa”, afirmou o gerente do Tesouro Nacional.

Para se ter ideia, em maio o Tesouro Direto atingiu a marca de 1.524.634 investidores ativos, que são aqueles com saldo em aplicações no programa, um aumento de 20.914 no mês. O número é o maior da série histórica, iniciada em 2005.

Já a quantidade de investidores cadastrados aumentou em 350.324 no período, um crescimento de 3,29% em relação a abril de 2021, totalizando 10.994.031 pessoas. As operações de investimento no programa totalizaram R$ 2,12 bilhões em maio.

Investidores

Dados do governo indicam que todo mês 66% dos investidores fazem operações de até R$ 1 mil, muitos deles entre R$ 100 e R$ 200. “Observando isso, temos avaliado que o programa tem conseguido alcançar seu objetivo de democratização, de acessar a sociedade brasileira como um todo, oferecendo uma forma segura de investimento, um menor risco de crédito no mercado, uma rentabilidade atrativa, um produto que tenta se aproximar cada vez mais na comunicação com seus investidores por meio das redes sociais”, ressaltou Paulo Moreira Marques.



Fonte: R7