FMI vê nova melhora em projeções para PIB global; Brasil deve ter ‘encolhido’ 4,5% em 2020 | Economia

0
17


Houve uma nova melhora também nas estimativas para o Brasil: o FMI agora vê uma queda de 4,5% no PIB brasileiro do ano passado. Em outubro, a estimativa era de um tombo de 5,8% – já bem menos acentuado que a queda de 9,1% que a entidade projetava para o ano em junho. Os números oficiais serão divulgados em 3 de março pelo IBGE.

“Apesar do alto e crescente custo humano da pandemia, a atividade econômica parece estar adaptando-se a atividades intensivas de contato moderadas com o passar do tempo. Finalmente, medidas adicionais anunciadas no final de 2020 – principalmente nos Estados Unidos e no Japão – são esperadas para fornecer mais apoio em 2021–22 à economia global”, diz o fundo.

Previsões do FMI para 2020 — Foto: Economia G1

O fundo também revisou para cima suas projeções para o desempenho da economia global – e do Brasil – neste ano.

No documento, o FMI afirma que, “ainda que as recentes aprovações de vacinas tenham aumentado as esperanças de uma reviravolta na pandemia ainda este ano, renovadas ‘ondas’ e novas variantes do vírus representam preocupações para as projeções”.

Desse modo, “em meio a uma incerteza excepcional”, o fundo projeta um crescimento de 5,5% na economia global em 2021 – acima da taxa de 5,2% estimada em outubro. Para 2022, o crescimento esperado é de 4,2%.

Para o Brasil, o FMI estima expansões de 3,6% e 2,6% neste ano e no próximo, respectivamente. Em outubro, as projeções apontavam para altas de 2,8% e 2,3%.

Os Estados Unidos aparecem como destaque positivo nesta revisão: a estimativa de junho, de queda de 8%, foi substancialmente melhorada, para uma queda de 4,3%.

A estimativa do FMI é que a economia desse bloco tenha fechado 2020 com queda de 4,9%, inferior à projeção de tombo de 5,8% feita em outubro.

Os Estados Unidos devem mostrar um desempenho superior ao da zona do euro, com queda de 3,4%, ante 7,2% no bloco europeu – onde a Espanha é destaque negativo, com tombo de 11,1% seguida pela queda de 10% na Itália.

Já para este ano e o próximo, o fundo vê expansões de 5,5% e 4,2%.

Economias em desenvolvimento

Nos países emergentes e em desenvolvimento, o PIB de 2020 deve mostrar queda de 2,4% – bastante ajudado pelo resultado da China, onde a economia aponta para um crescimento de 2,3% (seguido por fortes altas de 11,5% e 6,8% em 2021 e 2022).

Quedas mais acentuadas nos números de 2020 devem ser registradas no México (-8,5%), na Índia (-8%) e África do Sul (-7,5%).

Já para 2021 e 2022, o FMI projeta expansões de 6,3% e 5% no PIB das economias emergentes e em desenvolvimento.

FMI – Projeções para o PIB — Foto: Economia G1

Assista as últimas notícias de economia



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui