Exportações de café do Brasil registram crescimento de 45,6%, aponta levantamento


As exportações de café do Brasil registraram um crescimento significativo no acumulado de janeiro a abril de 2024, alcançando um volume físico de 16,24 milhões de sacas de 60kg. Esse desempenho gerou uma receita cambial de US$ 3,44 bilhões, com um preço médio de US$ 211,86 por saca, conforme dados divulgados pelo Observatório do Café.

Com a continuidade desse ritmo de crescimento, a expectativa é de que o setor cafeeiro brasileiro alcance novos patamares, reforçando a importância do país no cenário internacional do café e contribuindo de maneira significativa para a economia nacional.

Tipos de café

O Coffea arabica (arábica) foi o grande destaque entre as exportações, somando 12,46 milhões de sacas e representando 76,7% do total exportado. Em seguida, o Coffea canephora (robusta+conilon) alcançou 2,55 milhões de sacas, correspondendo a 15,7%.

O café solúvel também teve um desempenho expressivo, com 1,2 milhão de sacas exportadas, equivalendo a 7,4% do volume total. Já o café torrado e moído registrou 11,13 mil sacas exportadas, representando apenas 0,2% do total.

Exportações de café do Brasil registram crescimento de 45,6%Exportações de café do Brasil registram crescimento de 45,6%
O café solúvel também teve um desempenho expressivo, com 1,2 milhão de sacas exportadas, o que equivale a 7,4% do volume total. Foto: Envato

O período de janeiro a abril de 2024 marcou um recorde para as exportações de café do Brasil, com um aumento de 45,6% em relação ao mesmo período do ano anterior. Além disso, a receita cambial obtida foi a maior da história para esses meses, com um crescimento de 42,4% em comparação aos US$ 2,41 bilhões registrados em 2023, superando o recorde anterior de US$ 3,2 bilhões no primeiro quadrimestre de 2022.

Diversos fatores contribuíram para esse desempenho expressivo, incluindo a alta demanda global por café brasileiro e a valorização do produto no mercado internacional. O Observatório do Café destacou que o aumento nas exportações reflete a qualidade e a competitividade do café brasileiro, que continua a conquistar novos mercados e a consolidar sua posição como líder mundial no setor.

Exportações de café

Nos primeiros quatro meses de 2024, os principais importadores dos cafés do Brasil aumentaram suas aquisições, segundo dados do Cecafe. Os Estados Unidos lideraram as importações com 2,67 milhões de sacas de 60kg (16,4% das exportações totais), seguidos pela Alemanha com 2,35 milhões de sacas (14,5%), Bélgica com 1,67 milhão de sacas (10,3%), Itália com 1,31 milhão de sacas (8%) e Japão com 813,81 mil sacas (0,5%).

No acumulado dos dez primeiros meses do ano-safra 2023-2024, as exportações brasileiras totalizaram 39,25 milhões de sacas, um aumento de 28,5% em relação ao mesmo período do ano-safra anterior, gerando uma receita cambial de US$ 7,9 bilhões, um crescimento de 13,3%.

Exportações de café do Brasil registram crescimento de 45,6%Exportações de café do Brasil registram crescimento de 45,6%
Nos dez primeiros meses do ano-safra 2023-2024, as exportações brasileiras totalizaram 39,25 milhões de sacas. Foto: Envato

As perspectivas para o restante de 2024 são bastante otimistas. Espera-se que as exportações de café brasileiro mantenham a trajetória ascendente, impulsionadas pela excelência do produto e pelas estratégias de mercado eficazes adotadas pelos produtores e exportadores. O Brasil, que já é o maior exportador de café do mundo, parece estar solidificando ainda mais sua posição no mercado global.

 



Portal Agro2