Entenda como ocorre o leilão de ‘meia vaca’ em feiras pecuárias como a ExpoZebu em Uberaba | Triângulo Mineiro

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


O g1 conversou com Alysson Sampaio, jurado da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), órgão responsável pela realização da 87ª ExpoZebu, feira onde ocorreu o arremate da vaca milionária no último domingo (1º).

Segundo Sampaio, que também é médico veterinário, “vender meia vaca” significa comercializar 50% das cotas do animal. Dessa forma, o comprador vai obter metade do lucro com a venda dos embriões que o animal irá produzir.

Em consenso, os sócios-proprietários da vaca elegem um local para abrigar o animal doador de embriões.

“Na fazenda, ela será aspirada para multiplicar sua genética com vários touros. Sua progênie [descendentes] irá disputar as pistas de julgamentos pelo Brasil ou será comercializada, seja embriões, prenhez ou bezerros nascidos”, explicou Sampaio.

Como os animais são avaliados

Com o arremate de 50% da propriedade da Viatina-19 em R$ 3,9 milhões, significa que o valor total dela passou a ser projetado em R$ 7.980.000,00.

E como um animal de 39 meses de idade pode ser avaliado com tão alta cifra?

O jurado Alysson Sampaio explicou que há vários fatores que influenciam esses altos preços como, por exemplo, desempenho nos julgamentos, pedigree de importância na raça, raridade da genética e características funcionais.

Todas essas qualidades serão transferidas para as futuras gerações. Isso é o resultado do melhoramento genético, que na ponta da cadeia produtiva vai entregar ao pecuarista um lucro maior.

“Especificamente nessa vaca de 8 milhões, ela tem família nobre, é muito bonita e está cotada para ser uma das campeãs da ExpoZebu 2022”, finalizou Sampaio.

VÍDEOS: veja tudo sobre o Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas



Fonte: G1